3


Se você não é um torcedor fanático do Botafogo, daqueles que são membros do clube desde a infância, que frequentam os treinos e leem os livros e recortes a respeito do seu time, talvez não saiba quem foi Heleno de Freitas. Se você não é botafoguense, nasceu depois de 1955 ou simplesmente não sabe quantos jogadores há num time de futebol, certamente não vai saber quem foi o Heleno.

Independentemente da categoria em que você, leitor, se enquadre, vá ao cinema prestigiar o novo filme de José Henrique Fonseca. Estrelado e produzido por Rodrigo Santoro, é um longa sobre um jogador de futebol, e não sobre futebol especificamente. E a diferença, você vai perceber, é muito clara.

Cena do filme Heleno

Rodrigo Santoro está brilhante no filme "Heleno"


Heleno de Freitas foi um jogador marcante no futebol nacional no período de 1940 a 1960, aproximadamente. Genial e genioso, inaugurou práticas tanto dentro quanto fora de campo e não vai ser nenhuma surpresa se você se flagrar comparando o craque a tantos outros que vemos hoje em atividade.

Assim como o craque, Rodrigo Santoro está brilhante num papel denso, forte e extremamente cativante. É inevitável não apaixonar-se com a mesma paixão com que o jogador se entregava às suas, fossem mulheres, futebol ou cadillacs. Santoro esbanja desenvoltura, sentimento e um pouco de improviso. Ele está tão "Heleno" que, em alguns momentos, sequer reconhecemos o ator na nossa frente.

Alinne Moraes e cenas de época, coadjuvantes com jeito de estrelas


No papel da esposa de Heleno, Alinne Moraes (de O Homem do Futuro) brilha como nunca. É uma coadjuvante forte, mas que em momento algum eclipsa a atuação de Santoro. Juntos eles formam uma dupla imbativelmente humana. Ambos se superam e mostram toda sua capacidade de nos impressionar dramaticamente, com ou sem o uso de falas.

Outro aspecto que enriquece muito o filme é o uso de algumas tomadas originais do Rio de Janeiro dos anos 1950. As cenas reais são mescladas ao longa de forma quase imperceptível e encantadora. É como viajar no tempo. Na essência, Heleno não é um filme de época, ou de futebol. É uma obra sobre um homem e suas paixões. Baseado na biografia do astro escrita por Marcos Eduardo Neves, é um filme que merece todo o prestígio que um jogador como Heleno teve, ainda que por pouco tempo. E ao contrário do craque, um filme que merece ficar na memória dos brasileiros.

Nota: 9




Entrevista - Rodrigo Santoro e José Henrique Fonseca (Heleno) por CinemaNaRede.

Ficha Técnica


Heleno – 116 min
Brasil – 2011
Direção: José Henrique Fonseca
Roteiro: Felipe Bragança, Fernando Castets, José Henrique Fonseca
Elenco: Rodrigo Santoro, Alinne Moraes, Othon Bastos, Herson Capri, Angie Cepeda, Erom Cordeiro, Orã Figueiredo, Duda Ribeiro

Estreia: 30 de março

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

  1. Excelente filme, recomendo.

    ResponderExcluir
  2. Esse filme é uma obra-prima. Não percam.

    ResponderExcluir
  3. Não sou torcedora do botafogo, mas vi o filme e amei, excelente.

    ResponderExcluir

 
Top