12
Um bom filme, que transita entre os gêneros terror e suspense, A Mulher de Preto conta a história do jovem e viúvo advogado Arthur Kipps (interpretado por Daniel Radcliffe), que vai até o vilarejo de Crythin Gifford para resolver problemas de documentação de uma antiga mansão cujo proprietário faleceu recentemente. Chegando lá, depara-se com um povoado que teme a aparição de uma mulher que usa vestido preto, pois toda vez que ela aparece alguma criança morre.

A Mulher de Preto é garantia de bons arrepios


O jovem advogado já é hostilizado logo ao chegar, pois uma menina morre em seus braços. Com isso, passa a ter sua imagem associada à assombração. Além de pesquisar a documentação da vila, Arthur Kipps passa a investigar o que está por trás das aparições e mortes. Para completar, seu filho de três anos vai chegar ao vilarejo e ele teme por sua vida.

É impossível não sentir algo que lembre o filme Drácula de Bram Stocker (de Francis Ford Coppola). Apesar de ser uma história completamente diferente, A Mulher de Preto traz o mesmo clima de mistério, sempre entre névoas, cuja mansão só se chega em determinados horários (devido à maré, que sobe na maior parte do tempo). Além disso, a carroça que leva o protagonista até a casa também nos faz lembrar a carruagem que leva o personagem do filme Drácula (interpretado por Keanu Reeves) até o castelo do Conde Drácula.

Daniel Radcliffe mostra que seu talento vai além de Harry Potter


A direção de James Watkins (de O Lago Perfeito) é muito boa, pois consegue manter o clima de mistério durante todo o filme. Os atores estão todos em grande sintonia, destacando obviamente o protagonista Daniel Radcliffe, que faz seu primeiro papel após a franquia Harry Potter de forma convincente. O ator escolheu um filme de gênero bem diferente do que seus fãs estavam acostumados, mas, ao que tudo indica, todos ficaram satisfeitos, pois o filme de baixíssimo orçamento (16 milhões de dólares) já faturou 46 milhões de dólares em todo o mundo. Sucesso merecido, pois o longa é muito interessante e Radcliffe mostra ter talento para ir além do personagem que o tornou celebridade internacional.

O roteiro de Jane Goldman (baseado no livro homônimo de Susan Hill) consegue prender a atenção do público, mesmo sendo um gênero que tende a ser repetitivo, pelo fato de já terem sido explorados todos os tipos de roteiros do gênero. A fotografia e direção de arte estão impecáveis. O filme é todo em tons pastéis, cores com pouca saturação (o que dá a sensação de “desbotamento”), com um visual meio “sujo”. Os figurinos ajudam a compor com precisão a trama de suspense/terror ambientada no século XVIII. A Mulher de Preto merece muito ser visto, tanto pela história ser muito interessante e prender a atenção do espectador, como pela incursão de Radcliffe no gênero, para podermos atestar o talento do ator.

Por: Beto Besant
Nota: 9





Ficha Técnica

A Mulher de Preto (The Woman in Black) – 95 min
Reino Unido, Canadá, Suécia – 2011
Direção: James Watkins
Roteiro: Jane Goldman – Baseado no romance de Susan Hill
Elenco: Daniel Radcliffe, Ciarán Hinds, Roger Allam, Janet McTeer

Estreia: 24 de fevereiro

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

  1. - Bom demaiiiiiiiiiiiis da conta vey !!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Claudi Guimarães4 de março de 2012 18:53

    Olha, tsc, eu parei de ler aí:

    ..."tanto pela história ser muito interessante e prender a atenção do espectador, como pela incursão de Radcliffe no gênero, para podermos atestar o talento do ator."

    Não dava pra continuar deste ponto. Simplesmente não dá.

    ResponderExcluir
  3. É um filme totalmente pipoca e vazio.. a atuação do Daniel Radcliffe me enoja.. e outra: não tem nada a ver com o filme do Copolla.

    ResponderExcluir
  4. ESSE FILME É SHOWWW EIN ASSISTAM...!!!

    ResponderExcluir
  5. Filme sem história e sem graça...

    ResponderExcluir
  6. Assisti esse filme. Realmente o começo e a metade do filme é bom.
    depois estraga tudo. O final do filme é uma merda.

    ResponderExcluir
  7. bem ruim o filme... não tem história...
    dá alguns sustos e só....

    ResponderExcluir
  8. Simplesmente pessimo.... o Daniel com cara de 15 anos de idade, e um filho de 4 anos. kkkkkkkkkkkkkkkkk.....

    ResponderExcluir
  9. o filme é muito bom sim! arranca sustos mesmo, adorei vê-lo.
    P.S.: só foi uma pena minha namorada ter insistido pra assistir dublado, chamaram o mesmo dublador do hary, fica estranho ver um homem crescido e com um filhinho de 4 anos com a voz de um moleque afeminado...

    ResponderExcluir
  10. Eu achei o filme péssimo e o roteiro fraquíssimo, sem contar com a atuação do Daniel Radcliffe, o qual não consegue demonstra nenhuma expressão durante o filme.

    ResponderExcluir
  11. filme fraco,daniel interpreta mal demais,abraço

    ResponderExcluir
  12. Vocês não entenderam a parada mew. O post é uma ironia(Talento? Onde? Cadê?), só que o cara esqueceu de colocar...

    Se soubessem que quando ele crescesse iria interpretar tão mal, não tinham chamado ele pra fazer o Harry Potter.

    O filme eu nem vi, mas só por ser com ele, já desanima de assistir. Assim como aquele cara que ta fazendo o novo 007. Tudo que ele faz é ruim, por mais que tenha gente famosa e custe "os olhos da bunda" em produção, se for com ele, vai ser um fracasso.

    ResponderExcluir

 
Top