1

Nos anos 80, filmes de aventura passados na África fizeram a alegria de muitas crianças, jovens e adultos. Clássicos como Os Deuses Devem Estar Loucos 1 e 2 (1980 e 1989), As Minas do Rei Salomão (1985), e ainda outros de Indiana Jones, traziam histórias inocentes em um continente de proporções gigantescas, e uma savana repleta de tribos e animais exóticos. Sucessos até hoje reprisados nas tardes desocupadas da tv aberta. Uma Incrível Aventura, de 2010, resgata um pouco o espírito desses filmes africanos, mas com uma boa pincelada de realidade por cima de tudo.

Leões famintos e traficantes de marfim já não são os vilões que assustam os aventureiros, e sim a pobreza, a violência das guerras civis, prostituição e recrutamento infantis, o HIV e outras doenças infecciosas. São muitos os pontos críticos enfrentados pela África que aparecem no filme, mas não pense que tantos problemas são capazes de apagar a alegria tão viva dos povos africanos. A alegria dos velhos filmes permanece.

A Incrível Aventura do filme começa assim: dois melhores amigos de Ruanda são completamente loucos por futebol. Fabrice (Roger Nsengiyumva) tem de fato um grande talento para o esporte, e o outro, Dudu (Eriya Ndayambaje), mais abençoado com o dom da esperteza que do futebol, se considera o empresário do primeiro. Um olheiro descobre o talento de Fabrice e o convida para uma seletiva, na qual um representante de Ruanda seria escolhido para participar da abertura da Copa do Mundo na África do Sul. Mas os amigos se atrapalham na ida e perdem a seletiva, restando apenas uma solução insana: irem por conta própria até a sede da copa, atravessando quase o continente inteiro!

No caminho, juntam-se a irmã mais nova de Dudu, um jovem fugitivo de um exército rebelde e uma jovem forçada à prostituição. Os 5 jovens formam o Africa United, um verdadeiro time de amigos que, com a força da união, assumem a missão  levar o talento de Fabrice até a abertura da Copa. Dudu é o líder e empresário do time, e com seu grande bom humor e inteligência consegue manter a equipe unida mesmo nas maiores dificuldades.

A África de Uma Incrível Aventura é um continente bastante globalizado. Os jogadores do mundo inteiro que brilham no futebol europeu são os grandes ídolos da dupla Dudu e Fabrice, e são citados a todo momento como verdadeiros heróis. É interessante notar que um dos símbolos mais exibidos nas imagens, e também citado, sejam a bandeira e o nome de nosso país, talvez até mais que a bandeira e o nome dos países africanos, o que sem dúvida mostra a identificação e admiração que o Brasil gera entre os africanos. Além disso, o roteiro do filme é repleto de jargões publicitários usados pelos personagens, uma influência clara dos patrocinadores do filme o que é até natural em uma época em que o próprio futebol é tão influenciado por essas marcas.

O filme perde a oportunidade de não ter sido lançado mais próximo da última Copa em 2010, e ter aproveitado melhor o clima  que o campeonato gera no país, mas é uma das primeiras atrações infantis para o período de férias, e uma opção para quem já está ficando enjoado das animações digitais. É uma boa forma de combinar diversão e aprendizado para as crianças, e se você ainda se lembra dos sucessos de aventura dos anos 80, então sabe que elas irão gostar.

Por: Lucas Siqueira Cesar



Uma Incrível Aventura (Africa United) – 88 min
Reino Unido, Ruanda, África do Sul – 2010
Direção: Debs Paterson
Roteiro: Rhidian Brook
Elenco: Eriya Ndayambaje, Roger Nsengiyumva, Sanyu Joanita Kintu, Yves Dusenge, Sherrie Silver

Estreia: 16 de dezembro


Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

  1. O filme é sensacional. As crianças mostram desempenhos maravilhosos. O ator que faz Dudu merece nota 10. Há alguns furos no roteiro, mas nada que tire o prazer de ver a história.

    ResponderExcluir

 
Top