2

Filmes de fim de ano geralmente provocam uma das duas reações extremas: ou se ama ou se odeia. É o caso de Noite de Ano Novo (New Year’s Eve), de Garry Marshall, diretor que praticamente inventou a comédia romântica ao lançar em 1990 Uma Linda Mulher, filme que catapultou Julia Roberts ao estrelato e até hoje encanta mulheres românticas, mesmo público-alvo da nova produção de Marshall. 

Noite de Ano Novo repete a fórmula de Idas e Vindas do Amor (Valentine’s Day), da mesma dupla de roteirista e diretor (Fugate/Marshall), apenas com a ação transplantada para Nova York no lugar de Los Angeles, e no ano novo, em vez de dia dos namorados. Como naquela produção, diversas histórias se entrelaçam em torno de um tema central. Neste caso, várias pessoas se preparam para a comemoração do fim do ano, que tem como cenário a famosa Times Square, onde uma bola gigante instalada no alto de um edifício marca a contagem regressiva para o momento da virada.

Algumas historinhas têm uma certa graça, outras são completamente infantis. A mais interessante talvez seja a que envolve Zac Efron e Michelle Pfeiffer, em que ele, um motoboy, tenta ajudá-la, uma secretária infeliz, a realizar as promessas de ano novo; entre elas ir a Bali, dar a volta ao mundo e ser beijada em Times Square na noite do ano novo.

Por outro lado, os romances entre Katherine Heigl e Jon Bon Jovi, Sarah Jessica Parker e Josh Duhamel e Lea Michelle e Ashton Kutcher são o que há de mais previsível no universo das comédias românticas. Agrava essa sensação o fato de vários deles representarem papéis semelhantes aos da vida real, ou aos que fazem em outras produções, como Bon Jovi, um cantor de rock, e Lea Michelle, talentosa e sonhadora aspirante à cantora, como no seriado Glee.

Também parece um desperdício de talento a curta atuação de Robert de Niro, que faz um homem moribundo, cujo último desejo é ver a tal bola descer sobre Times Square, e Halle Berry, sua enfermeira, cujo marido está em alguma das várias guerras em que os americanos estão metidos e que só podem se ver através da internet, único enredo dramático e que os atores tiram de letra. 

Com um elenco numeroso e de primeira linha o que deveria ser um trunfo , Noite de Ano Novo se perde na profusão de esboços de tramas, que não chegam a se concretizar. Pior, nada ou muito pouco têm a ver umas com as outras, tendo o objetivo apenas de despertar bons sentimentos na plateia. Se há algo francamente positivo no filme é a publicidade que faz para a cidade de Nova York, que deverá receber alguns milhares de turistas a mais. Mas, como efeito colateral, pode fazer com que muita gente adote como resolução de fim de ano nunca mais assistir a comédias românticas.

Por: Gilson Carvalho 


Noite de Ano Novo (New Year’s Eve) 118 min 
EUA 2011
Direção: Garry Marshall 
Roteiro: Katherine Fugate 
Elenco: Katherine Heigl, Jon Bon Jovi, Sarah Jessica Parker, Josh Duhamel, Hilary Swank, Robert de Niro, Ashton Kutcher, Lea Michelle, Zac Efron, Michelle Pfeiffer, Halle Berry, Jessica Biel, Seth Meyers, Abigail Bresling, Sofia Vergara, Chris 'Ludacris' Bridges, Hector Elizondo, Ryan Seacrest 

Estreia: 9 de dezembro
 
Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

  1. Era o que eu imaginava....

    Os filmes de Garry Marshal sempre contam com um grande elenco e um roteiro fraco. Não é uma grande surpresa que "New Year’s Eve" seja tão decepcionante quanto "Valentine's Day"

    ResponderExcluir
  2. Concordo que tudo parece frouxo demais. A subtrama envolvendo Efron e Pfeiffer parece ser mesmo uma unanimidade, todos apontam como algo de mais interessante do filme.

    E o final do texto ficou ótimo. Certamente esta será uma resolução de fim de ano pra muita gente. Ao menos comédias românticas de Garry Marshall. Ninguém merece mais do mesmo!

    ResponderExcluir

 
Top