3
O primeiro filme da série Missão: Impossível foi lançado em 1996. Dirigido pelo cultuado Brian de Palma, o longa agradou pela trama articulada e incríveis sequências de ação. Apesar de não manter o nível deste, os posteriores estiveram num patamar superior à média das produções do gênero. E, para a alegria dos fãs – e espectadores casuais –, o quarto trabalho da série, Missão: Impossível – Protocolo Fantasma, do diretor Brad Bird (de Ratatouille), é um eficiente espetáculo visual alicerçado por uma trama surreal, mas coesa e incrivelmente divertida, além de contar com personagens interessantes, que ajudam a manter o ritmo da narrativa a mil, até o final. Fôlego não falta.

Novo Missão: Impossível é uma diversão hábil conduzida com primor por Brad Bird


Na nova aventura, o agente Ethan Hunt (Tom Cruise, de Encontro Explosivo) é acusado  de ser o responsável por um atentado terrorista ao Kremlin, o que acirra, imediatamente, a rivalidade entre Estados Unidos e Rússia. Sem o apoio do governo norte-mericano, numa operação escusa chamada Protocolo Fantasma, Ethan precisa capturar o verdadeiro responsável pelo atentado; um lunático que planeja um novo ataque: dessa vez com armamentos nucleares. Com uma equipe especializada, o astro da ação enfrentará desafios mortais para completar a missão com êxito.

Missão: Impossível – Protocolo Fantasma concentra personagens incríveis


Com agentes habilidosos e importantes no desdobramento dos acontecimentos, que auxiliam o herói-mor, o roteiro, acertadamente, privilegia os personagens secundários. Os coadjuvantes não são tratados como meros figurantes de luxo, e não estendem o ‘tapete vermelho’ como forma de conferir todos os méritos ao astro principal. Todos são importantes, e cativam o público, com significância peculiar. O que dizer da ‘mocinha’ inteligente e boa de briga interpretada por Paula Patton?

Além disso, a montagem com o ‘tom frenético’, mas que de forma alguma abusa dos exagerados cortes abruptos tão comuns em produções similares – além de não conferirem efeito narrativo pontual, deixam o espectador tonto e desnorteado –, a exposição de belíssimas tomadas aéreas (imensidão do deserto de Dubai, planos do edifício mais alto do mundo) e generosas doses de humor são detalhes importantíssimos para fisgar o espectador.

Um notório grand finale de 2011


Missão: Impossível – Protocolo Fantasma é um filme inesquecível? Não. E não tem a mínima pretensão de se posicionar como tal. Sem um pingo de pretensão intelectual, com ‘linguagem’ irreverente, personagens simpáticos – e porradeiros – e vilões caricatos; a obra é um grato presente no final de 2011 a todos os que gostam de cinema. Diversão garantida.


Por: Bruno Mendes

Nota : 9


Ficha Técnica

Missão: Impossível – Protocolo Fantasma (Mission: Impossible – Ghost Protocol) – 132 min 
EUA – 2011
Direção: Brad Bird
Roteiro: Josh Appelbaum, André Nemec – Baseado na série de TV de Bruce Geller 
Elenco: Tom Cruise, Jeremy Renner, Simon Pegg, Paula Patton, Michael Nyqvist, Vladimir Mashkov, Josh Holloway, Anil Kapoor, Léa Seydoux

Estreia: 21 de dezembro

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

  1. vou assistir e depois comento algo. adoro os filmes de missão impossivel.

    ResponderExcluir
  2. Ótimo filme do gênero! O personagem do Tom Cruise mais humano e mais interessante. Cenas de ação de tirar o fôlego!

    ResponderExcluir
  3. Gostei da humanizada que deram no Ethan. Mostra que apesar de 'habilidoso' o personagem central não é ninguém sem a equipe e comete erros que poderiam custar a vida.

    ResponderExcluir

 
Top