0

1. Colin Firth (O Discurso do Rei): “O rei George VI (Firth) assume o trono após a desistência de seu irmão, e, gago, teme realizar os discursos direcionados à sua nação”.

2. Geoffrey Rush (O Discurso do Rei): “Se existe um segmento no qual o filme pode ser considerado imbatível é no quesito atuação. Rush domina a tela como o terapeuta de fala do rei”.

3. Selton Mello (O Palhaço): “Além da direção irretocável, madura e sensível, Selton também é protagonista da obra”.

4. Christian Bale (O Vencedor): “Alguns atores se destacam pela capacidade de interpretar tipos específicos. Outros representam um perfil camaleônico e encaram transformações físicas inacreditáveis no intuito de garantir verossimilhança a determinado personagem. Bale é um deles”.

5. Javier Bardem (Biutiful): “A minuciosa caracterização de Javier Bardem é decisiva para a compreensão do estado de espírito do personagem”.

6. Andy Serkis (Planeta dos Macacos: A Origem): “O trabalho de construção dos movimentos e expressões pode ser considerado até mais difícil do que os de Avatar e da trilogia O Senhor dos Anéis, por se tratar da recriação de um mundo que se baseia na realidade, não em universos fantásticos. E, realmente, o resultado é espetacular. Os movimentos de Cesar, e de seus semelhantes, são incríveis”.

7. James Franco (127 Horas): “Franco segura bem o cargo: seu carisma consegue prender a atenção do espectador ao longo dos 95 minutos da película e comove nos momentos em que é necessário”.

8. Bradley Cooper (Sem Limites): “Ainda que o estereótipo do escritor em crise criativa esteja um tanto desgastado, Cooper, conhecido por comédias e filmes água-com-açucar, desempenha bem o papel do zé-ninguém que chega ao topo do mundo e (quase) ao inferno”.

9. Jeff Bridges (Bravura Indômita): “Bridges está ótimo como um agente da lei controverso, caolho e beberrão: são suas as melhores tiradas da história, cheias de sarcasmo”.

10. Ryan Gosling (Tudo Pelo Poder): “O personagem mais conflituoso da trama é um jovem e excelente assessor que acredita fielmente no seu representante para assumir a presidência dos Estados Unidos”.

11. Johnny Depp (O Turista): “Após encarnar papéis mais caricatos, como o Capitão Jack Sparrow e o Chapeleiro Maluco, Depp mostra toda a sua versatilidade nesse filme”.

Obs.: escolhemos entre os filmes que estrearam comercialmente no Brasil em 2011, independentemente do ano de produção; todos os títulos dos filmes são clicáveis, para você conferir as respectivas críticas.




Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top