Publicidade

Trinta

Crítica - A Saga Crepúsculo: Amanhecer (Parte 1)

18 de novembro de 2011


Estreia hoje (18/11) a quarta adaptação cinematográfica da história mais pop da atualidade. Dificilmente ficando no meio termo, a Saga Crepúsculo é quase sempre amada, ou muito criticada, mas não restam dúvidas de que, hoje em dia, é a mais consumida ao redor do globo terrestre. Ocupando parte do espaço deixado por Harry Potter, Crepúsculo surgiu arrebatando multidões de adolescentes e jovens, e conseguiu o feito curioso de suscitar ao redor de si uma incrível proliferação de outras obras de outros autores ou mesmo a volta triunfal de clássicos do passado, todos pegando carona no universo de vampiros "recriado" por Stephenie Meyer. Efeito infinitamente menor gerado por Potter ou os filmes de O Senhor dos Anéis.

Amanhecer Parte 1 chega aos cinemas imitando a tática da adaptação final de Harry Potter, sendo igualmente dividido em duas metades, mas o ritmo e a quantidade de acontecimentos não deixam claro se a divisão era realmente necessária para "contar melhor os detalhes do livro", ou apenas lucrar mais. O fato é que esse detalhe não deve incomodar nem um pouco os fãs incondicionais, que correrão para os cinemas. Muito pelo contrário. Sabe aquela sensação de pequena tristeza que temos quando um livro que estamos adorando se aproxima do fim? Pois bem. Nesses casos, quanto mais a história consegue se prolongar, tanto melhor.

O enredo do quarto filme da saga não traz muitas surpresas, a não ser para aqueles que não tiveram nenhum contato com a obra até agora (uma boa pesquisa na internet é suficiente para atualizar quem não quer cair de paraquedas no cinema, nem ter que assistir ou ler tudo o que acontece antes). Bella Swan (Kristen Stewart, de Corações Perdidos) aceita se casar com seu namorado vampiro Edward Cullen (Robert Pattinson, de Água para Elefantes) e, finalmente, depois de três filmes inteiros, ela irá realizar seu desejo de se tornar uma vampira, e mais, ser parte integrante do "clã" dos Cullen, agora de igual para igual. A transformação tem o efeito de pôr fim aos inúmeros problemas que o relacionamento amoroso entre vampiro e humana causou nos capítulos anteriores, mas antes que se consume, algo inesperado acontece.

Durante a lua de mel no Rio de Janeiro (isso mesmo!) no país da Copa do Mundo e das Olimpíadas, mais em destaque do que nunca termina a castidade centenária de Edward, com direito a destruição do quarto e tudo mais. Mas os pombinhos acabam se esquecendo dos métodos anticoncepcionais, e Bella engravida antes de receber a mordida transformadora de Edward. A gravidez da criança semi-vampira se desenvolve extremamente rápida, sugando as energias de Bella a ponto de deixá-la à beira da morte, e a gestação impede que Edward faça a transformação dela em vampira.

Jacob Black (Taylor Lautner, de Sem Saída), o menino lobo que desde o segundo filme da série forma a terceira ponta do triângulo amoroso, não recebe bem a notícia do casamento. Quando lê o convite da cerimônia faz o que é sua especialidade na saga: tira a camisa, e então sai correndo furioso pela floresta. Jacob acaba aceitando o casamento de Bella, mas quando descobre os danos que a saúde dela sofre por causa da relação amorosa com o vampiro, volta a ficar furioso. Assim se forma o conflito central do filme: Jacob e Edward acabam se unindo para convencer Bella a fazer um aborto, garantindo sua vida, mas ela resiste e defende a sobrevivência de seu misterioso bebê, que ninguém sabe exatamente como será.

O clima de tensão, às vezes meio "drepê", permanece até mesmo nas cenas nas quais Bella e Edward deveriam estar aproveitando sua lua de mel. O curioso é que as falas mais leves e engraçadas são justamente na parte do filme em que Bella está prestes a morrer, resultado provável da maior participação de Jacob e dos outros vampiros da família Cullen. Uma das boas características da série mantida no novo longa é a qualidade da trilha sonora, que peca feio somente no samba americanizado escolhido para caracterizar as ruas do Rio, o que pode passar batido lá fora, mas por aqui jamais. Assim, chega aos cinemas do mundo todo a primeira parte do desfecho da história de Bella a não ser que a história se estenda e termina abruptamente, deixando o espectador ansioso pela segunda metade do fim.



A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 1 (The Twilight Saga: Breaking Dawn – Part 1) – 135 min 
EUA 2011
Direção: Bill Condon
Roteiro: Melissa Rosenberg – Baseado no livro de Stephenie Meyer 
Elenco: Kristen Stewart, Robert Pattinson, Taylor Lautner, Michael Sheen, Kellan Lutz, Jacson Rathbone, Peter Facinelli, Billy Burke, Dakota Fanning, Ashley Greene, Nikki Reed, Elizabeth Reaser 

Estreia: 18 de novembro

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

9 comentários:

Grécia disse...

Estou morando nos EUA e ontem fui assistir a premiere do filme Amanhecer. Eu gostei dos 3 primeiros filmes. Nao sou uma fanatica pela saga, mas confesso que historias de vampiros sempre me fascinam. O que dizer de Dracula de Bram Stoker? Simplesmente maravilhoso. Entao ontem fui conferir a continuacao da aventura de Stephenie Meyer. Quao grande nao foi a minha DECEPÇAO. Eu estava la sentada me sentindo constrangida por ter feito meu namorado ir assistir comigo a esse filme. As atuaçoes estao piores que nos outros filmes. As tomadas das cenas, os giros da camera, os cortes me deixaram tonta, dando uma sensaçao de que estava tudo errado. A vontade que eu senti era de ir embora. O que foi a cena dela entrando com o pai no altar? Parecia que estava morrendo, me deu agonia das caras que ela estava fazendo. O casal na lua de mel (ou seria lua de melda?) totalmente sem emoçao, sem carisma, sem quimica, sem conexao, parecendo tristes e entediados. A mulher brasileira que aparece no filme parecia uma india. Eu sempre disse que gringo acha que aqui só tem índio. Que saco.
O pior pramim em todo o filme foi a cena do parto. É logico que dava pra fazer uma cena decente. Bastava mostrar mais sangue, bem como a cena propriamente dita, a barriga, o bebe saindo, o Edward abrindo a fenda pro bebe sair. Mas nao!! A camera ficou numa posicao como se fossem os olhos de Bela, porem girando, cortando, apagando e voltando, que coisa ridicula. Em pleno seculo 21 a gente tem que imaginar a cena toda. E as atuaçoes só pioraram justamente no momento mais critico do filme, que exigia mais delicadeza e um pouco de sensibilidade. Nem isso pude notar nso atores. Foi totalmente robotizado. Fiquei enojada. O unico ator decente do filme todo é Billy Burke, que interpreta o pai de Bella. Ele me fez sentir aliviada por ter alguem ali que tem sentimentos e expressoes faciais.
Resumindo, o diretor foi muito infeliz, os atores que ja nao eram bons, ficaram piores por conta da pessima direçao e nem a trilha sonora dessa vez ajudou.

Soraya Gomes disse...

Eu gostei do filme e achei o melhor de tds até agora.

@Grecia eu acho que vc não leu o livro né?? Pq se tivesse teria visto que o filme foi fiel ao livro. A brasileira tinha que ser índia mesmo, pq no livro ela é descendente de índios por isso conhece as lendas. E qto as atuações, tá certo que nenhum deles é digno de um oscar, mas são as mesmas atuações canastronas dos outros filmes. Ahh e sobre a lua de mel era para passa essa impressão mesmo, pois não sei se vc percebeu pois o Edward decidiu não dormir mais com a Bella enqto ela ainda fosse humana!

Mas cada um tem o direito de ver o filme e gostar ou não, mas que o filme é fiel (98%)ao livro isso ninguém pode negar. Nem Harry Potter conseguiu ser tão fiel assim nas adaptações dele, que diga o 6º filme!!

Grécia disse...

Soraya, eu li todos os livros e continuo achando que poderiam ter feito um filme melhor sem dúvida. Ahh eu tinha esquecido que no livro realmente a mulher era india, tá certo. Mesmo assim eu me decepcionei MUITO. Eu gostava mesmo da saga, tanto que fui ver na estréia. Só por curiosidade, vc gostou da cena do parto?
E no livro, o que eu mais tinha gostado foi a parte da lua de mel. Aquela parte que ela tem sonho erótico com ele e acorda chorando, eu estava esperando exatamente aquela parte, pra que? Pra ver aquela ceninha mal feita, de um sonho sem graça, com ela acordando com UMA lagrima na cara e fazendo uma cara que nao me convenceu de que ela realmente queria fazer amor com o marido dela. Nao deu. Nao engoli.

Juliana Costa disse...

A cena da Bella em direçaõ ao altar foi realmente péssima, parecia que esta no corredor da morte. É claro que os fãs esperavam um sorriso ou uma carinha mais feliz. Cena do parto? ridícula, patética, realmente ruim!
A história de toda a saga é bonita e muita romântica , mas os filmes tem decepcionado... Que pena... os atores, todos eles, são lindos!

Grécia disse...

Voltei só pra dizer que acabei de ler na internet uma noticia:

http://www.opresente.com.br/variedades/amanhecer-provoca-ataque-de-epilepsia-em-espectadores-19394/

Eu nao tenho predisposiçao genetica, mas me senti realmente ruim assistindo a cena do parto, eu fiquei tonta com aquelas luzes. Eu tinha escrito sobre isso muito antes de sair essa noticia. A cena do parto nao foi ruim, foi uma das piores cenas que ja vi na vida.

Marcelle disse...

Olá garotas!

Também tenho algumas considerações a fazer sobre o filme Amanhecer - Part I - e claro, também me decepcionei com as atuações e com as passagens de cenas. Detalhe, sou fã da saga e li todos os livros...e vamos combinar...que cara náusea era aquela da Kristen Stewart na cena do casamento? Parecia q estavam a levando para a forca! Ah, sim, claro, a Bella é muito tímida, mas acho q aquilo que ela expressou nem de longe era timidez, nem um sorriso ela poderia dar? Pra mim, foi a cena mais decepcionante, tinha tudo para ser incrível! Ah, e também nem vou falar muito da apelação para o triângulo amoroso, onde o Edward ñ demonstra nem um pouco de ciúme, ao contrário dos livros, que sempre ressaltaram o quão Edward era ciumento e possessivo (ele ñ é perfeito!)Mas nos filmes ele se passa por um belo corno manso! Acho que nem precisa eu falar da cena de sexo (muito censurada) e nem a cena do parto, onde concordo com Grécia ao afirmar que tive tontura com aquelas luzes. Enfim, esperava muito mais do filme, mas ainda continuo gostando muito da Saga Crepúsculo por trazer de volta um romantismo que não vemos mais com frequência nos cinemas e na TV.

Anônimo disse...

grécia se vc nao gostou nao precisa de escrever pq a maioria osta ta....e os atores nao sao mals sao muito bons ta,entao vai te catar...e nao escreve mais nada de ruim deles ta,pq eles sao de mais é o melhor filme qe eu ja vi...eu amo o crepusculo...eu amo o Peter,a Elizabeth,o Robert,a kristen e os outros atores do filme,então nao fala mais mal deles qe amo eles ta é o melhor filme qqe eu ja assistir....TE AMO CREPUSCULO VCS SÃO DE MAIS.........

Anônimo disse...

Primeiro, acho indigno comparar Crepúsculo com Harry Potter, não li os livros do bruxinho, mas de longe se sabe que um não tem nada a ver com o outro! A única semelhança é que foram adaptados de livros, nada mais! Ouso dizer que foram feitos para dois públicos extremamente diferentes! Sim, voltando ao caso, eu li os livros depois de assistir a saga. Sempre achei a Bella sem sal, mas agora que ela é sem graça e atrapalhada no livro, em sua própria visão, então Kristen stewart interpreta muito bem a protagonista desengonçada. Virei fã, sim! Daquelas de bisbilhotar todas as novidades na internet, mas isso se deu ao fato de o amor na história me prender, principalmente. Infelizmente o filme Amanhecer teve que 'purificar' algumas cenas como a noite de núpcias e o parto, mas tudo por causa da bendita classificação indicativa. As cenas originais estavam indicadas para maiores de 17 anos, então a produtora viu que perderia uns bons milhões de dólares com isso, visto que a maioria dos fãs, (das fãs não é?), é adolescente ou até pré-adolescente. E algo que realmente me entristeceu foram algumas cenas que foram deletadas, como a cena em que o clã Volturi recebe o convite do casamento, a cena em que Edward empurra Jacob contra a parede após o imprinting e a hilária cena em que Rosalie dá comida a Jacob numa bacia de ração para cachorro. Reconheço essa saga não como uma 'obra-prima' do cinema, digna de oscars... é na verdade um produto para uma legião de fãs que sonham em ver seus livros preferidos materializados. E admito, sou uma delas. By Dudinha Oliv

Aisha Nayelli disse...

Amo crepúsculo, eu ñ gostei do comentário da Grécia,e nem da Juliana, os atores são bons, e tudo a ver o filme, o melhor de todos os tempos, o que que tem akelas luzes, aquela camera que parecia a visão dá bella,os diretores fazem do jeito que eles querem, e vcs num tem que tah questionando nada ñ, é o trabalho dele, e dos autores, então se ñ gostou do crepusculo de todos os filmes, guarde seus comentários só pra vc !!

Postar um comentário

 
Cinema na Rede | by TNB ©2010 | O conteúdo deste site está protegido sob licença Creative Commons | Marketing Digital: Fizzy