4

Will Atenton (Daniel Craig, de Cowboys e Aliens) é um homem feliz. Tem uma esposa que o ama, duas filhas lindas e acaba de se mudar para uma bela casa numa vizinhança agradável. Ele e a mulher passarão muito tempo com as crianças, envolvidos na reforma da nova morada, mas todo esse sossego é perturbado pela descoberta de que um terrível assassinato que marca a construção. Uma família exatamente como a dele ali vivera e fora morta a tiros pelo pai das crianças. A verdade, no entanto, pode ser muito mais dura e Will precisa de respostas. Ao cabo de alguma pesquisa ele descobre que o assassino, Peter Ward, é ninguém menos do que ele mesmo. A partir deste ponto, só se pode imaginar o destino de um homem que se encontra tão aterrorizado quanto confuso sobre quem é e qual sua história.

A Casa dos Sonhos é um suspense agradável. Sem monstros, fantasmas ou extraterrestres para nos dar susto atrás de susto, o longa se sustenta nos caminhos da mente, neste caso, da mente de Will/Peter, brilhantemente interpretado por Daniel Craig. Qualquer pessoa que já amou vai se identificar com ele, com seu desespero e com sua culpa. Enquanto o filme acompanha a odisseia do homem, culpado ou não, é impossível não tomar partido de Will.

Não chega, no entanto, a ser uma obra-prima ou mesmo um grande filme. O argumento é interessante, mas o roteiro deixa um pouco a desejar e acaba tendendo ao exagero em certos momentos. Típico filme de Hollywood, A Casa dos Sonhos vai bem até o final, quando o roteirista David Loucka se perde e decide botar fogo em tudo. Sabe aquele jogo de fogo, luzes e um bombeiro todo encapuzado perguntando "você está bem?" e ignorando a resposta? Está tudo lá, como uma pá de cal.

Ainda assim o longa não está perdido. As atuações de Daniel Craig e Rachel Weisz (de Um Olhar do Paraíso) não caem de patamar e efetivamente ganham o dia. Eles dão credibilidade a seus personagens e à toda história; convencem o espectador e o mantém atento e satisfeito, mesmo com Craig aparecendo sem camisa sem a menor necessidade. Se você não curte a ideia, pelo menos pode ser um bom argumento para convencer a namorada a te acompanhar, caso ela tenha ficado com medo do trailer. A Casa dos Sonhos não dá susto, não é fantástico, não é um filme de terror. Mas fala sobre o amor e vale a pena ser visto só pela dobradinha do casal de atores. Assista, e depois conte aqui pra gente o que achou. 


Compre nos EUA e receba na sua casa


A Casa dos Sonhos (Dream House) – 92 min
EUA – 2011 
Direção: Jim Sheridan 
Roteiro: David Loucka 
Elenco: Daniel Craig, Naomi Watts, Rachel Weisz, Elias Koteas, Marton Csokas, Rachel Fox 

Estreia: 04 de novembro

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

  1. Ei gente, acabei de chegar do cinema e claro que vi o filme A Casa dos Sonhos, o que posso adiantar é que nem eu nem minha amiga tinhamos visto o trailer do filme, e com isso, o enredo apareceu de forma surpreendentes, pois, não sabiamos de absolutamente NADA de sua sinopse. Mas para falar do filme, ele não é totalmente como aparenta ser, por exemplo, ele não assusta e não é um filme de terror, ele é sim, um suspense bem desenvolvido (com exceções de algumas partes clichês), mas vamos combinar que a cada dia está mais díficil de encontrar algo inédito, não é? A parte mais tocante do filme é o entrosamento entre marido e mulher(os protagonistas), confesso que falei baixinho pra minha amiga: - Até parece que depois que casa é esse amor todo! hauhau... Não posso comparar este filme com outros do gênero, afinal de contas, este foi uma exeção, sabe quando vc as vezes assiste à um filme que não é do seu costume? Enfim, assistam e venham comentar aqui também.

    ResponderExcluir
  2. To indicando pra todos os amigos, mto legal!

    ResponderExcluir
  3. Foi uma desilusão, já conhecia a historia e estava a espera de algo do genero do Sexto Sentido(1999)ou Os Outros (2001). Mas enfim, é um filme que entretem mas deixa a sensação que aquela historia merecia uma abordagem um pouco mais forte.

    ResponderExcluir
  4. Esse filme é uma CÓPIA ridícula de O Mistério das Duas Irmãs!

    ResponderExcluir

 
Top