0

Em sua segunda edição mundial, o Festival 4+1 acontece até o dia 30 de outubro nas salas de cinema do Centro Cultural Banco do Brasil, o CCBB (no Rio de Janeiro, Rua Primeiro de Março, 66) e, caso você esteja fora do país, em outras quatro cidades: Bogotá, Buenos Aires, Cidade do México e Madri, onde o projeto foi fundado. Dedicado a exibir e divulgar o cinema autoral e patrocinado pela Fundación MAPFRE, em conjunto com organizações que apoiam o cinema, o chamado "festival dos festivais" traz ao grande público filmes que normalmente não chegariam às salas comerciais. São jóias raras como Pandora and the Flying Dutchman, de 1951, em um cópia inteiramente restaurada, e outros longas inéditos no país, como Chantrapas

A mostra é competitiva, concedendo o Prêmio do Público 4+1 ao Melhor Filme. A escolha é feita pelos espectadores dos cincos países participantes do festival. Além da seleção oficial aberta a votação, há outras três mostras: Fora de Concurso (com Familystrip, de Luis Miñarro, e Asalto al Cine, de Iria Gómez Concheiro), Sessões Especiais (que apresentam cópias restauradas de Paths of Glory, The Red Shoes e Pandora) e Sessão da Convidada de Honra (com os filmes mais importantes da diretora japonesa Naomi Kawase, que competiu na última edição do Festival de Cannes com Hanezu Tsuki).

A diretora da Fundación MAPFRE no Brasil, Fátima Lima, destacou o resultado positivo da primeira versão do evento no país. Realizado na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, a edição 2010 contou com cerca de 1500 espectadores. Todos os filmes são exibidos com áudio original e legendados em português. A língua, no entanto, não deve ser uma barreira, nas palavras de Ignácio Gonzales Casasnovas, diretor de projetos culturais da fundação: a língua comum de nosso tempo não é mais o inglês, é a linguagem audiovisual. O diretor acredita que o cinema é a expressão máxima do audiovisual, e por isso permite um diálogo emocional sem fronteiras. 

Uma grande novidade do Festival 4+1 Fundación MAPFRE para o ano de 2011 é a exibição online da seção oficial. Todos os filmes da mostra competitiva poderão ser assistidos, na íntegra, no site do festival www.festival4mas1.com. Criada a partir da parceria com a plataforma de distribuição MUBI.com, a programação online do festival inclui: Seção Oficial, com 14 títulos; Retrospectiva de Agnès Varda, com 34 títulos (a diretora francesa foi a premiada da edição 2010 com Les Plage d'Agnès); e Retrospectiva de Apichatpong Weerasethakul, convidado de honra da versão 2010, com três títulos.

"É um caminho ao qual o cinema teve de recorrer, assim como aconteceu com a música e já está acontecendo, pouco a pouco, com a literatura e a produção editorial; o cinema terá que se adaptar aos novos canais de consumo e hábitos culturais", afirma Ignácio, que avalia positivamente a presença online do festival. Mas o público internauta não poderá, nesta edição, votar nos filmes. O pleito será feito mediante votação direta nas cinco sedes do festival. Ao término de cada sessão os espectadores avaliam o filme em cédulas e a eleição será por maioria simples de votos. O vencedor do Prêmio do Público 4+1 receberá 20 mil euros e uma escultura simbólica, criada pelo artista plástico madrileño Alfredo García Revuleva.

Numa iniciativa arrojada, o Festival 4+1 deseja celebrar a força do cinema como elemento compartilhado de enriquecimento cultural. A Fundación MAPFRE, idealizadora e promotora do projeto, é uma das fundações culturais mais importantes da Espanha. Fundada em 1975, atua também na América Latina, no âmbito da cultura, e também em outras áreas de interesse geral, como Ações Sociais, Ciências do Seguro, Prevenção, Saúde e Meio Ambiente e Segurança Viária. 


Compre nos <br>EUA e receba na sua casa

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top