0

Primeiro longa metragem de ficção de André Ristum, Meu País foi exibido com exclusividade para a imprensa no Cinema Reserva Cultural nesta quinta-feira (29/9), em SP. Em seguida, houve coletiva de imprensa no L’Hotel, com as presenças do diretor, do protagonista Rodrigo Santoro e do produtor Fabiano Gullane. Muito simpáticos (Ristum um pouco mais introvertido), responderam a todas as perguntas de forma clara e bem humorada. O diretor comentou que o argumento do filme vem de sua ascendência italiana.

Rodrigo Santoro disse que quando foi convidado por Fabiano Gullane, respondeu que não poderia fazer o filme por estar muito cansado de uma sequência de trabalhos, e que iria para uma viagem de férias. Fabiano disse: “Tudo bem, só peço que leia o roteiro”. O ator acabou por ler o roteiro inteiro em apenas uma noite, ficando seduzido pela história delicada, de um jovem brasileiro que vai morar na Itália e volta para um reencontro com seus irmãos. Com isso, decidiu adiar a viagem para fazer o filme. Outro motivo foi também por ser descendente de italianos; Santoro quis ver seu avô se emocionar com o personagem falando o idioma.

Ristum comentou que, por incrível que pareça, os atores Rodrigo Santoro, Débora Falabella e Cauã Reymond foram suas primeiras escolhas. O filme é uma coprodução Brasil/Itália, e teve cenas rodadas em São Paulo e Roma, entre 2009 e 2010. Perguntei ao produtor qual a diferença entre o trabalho que fez com Ristum e Santoro neste filme e em seus primeiros trabalhos (o curta metragem De Glauber para Jirges e o longa Bicho de Sete Cabeças, respectivamente). Gullane disse que o diretor trabalhou em sua produtora durante todos estes anos, em cargos executivos. Com isso, sua amizade foi se fortalecendo e seu entrosamento aumentando.

Já no caso de Santoro, o produtor afirmou que Bicho de Sete Cabeças foi seu primeiro trabalho como produtor, assim como o primeiro longa metragem do ator. E que nestes anos, ambos puderam realizar vários trabalhos importantes, ganhar mais “bagagem” e experiência, mas que a amizade continua a mesma. E que para ambos é importante que nunca pareça que é um trabalho fácil, para que possam sempre realizar o melhor possível. Meu País estreia nos cinemas no dia 7 de outubro. 

Por: Beto Besant

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top