0

A diversidade temática marca a filmografia do diretor, roteirista e produtor Guillermo Del Toro. No entanto, a dedicada abordagem sobre o universo psicológico infantil – espaço no qual a fusão da realidade pragmática e adulta com o mundo metafísico povoado por monstros e fantasmas é possível –, em filmes como A Espinha do Diabo e O Labirinto do Fauno, qualifica e define o estilo do  mexicano. Em Não Tenha Medo do Escuro, dirigido por Troy Nixey e produzido por Del Toro, que também assina o roteiro, uma garotinha precisa proteger-se contra monstros que aparecem no escuro e não podem entrar em contato com a luz. 

Não são tempos fáceis para Sally Hurst (Bailee Madison). Após a separação dos pais, ela muda de cidade para viver com o pai Alex (Guy Pearce, de O Discurso do Rei) e a nova namorada dele, Kim (Katie Holmes, de O Casamento do Meu Ex), numa antiga mansão. Certo dia, Sally descobre um porão que esconde estranhas criaturas, que desejam levá-la para as profundezas da casa. A garota precisa convencer aos adultos de que o fato não se trata de uma fantasia infantil. Não Tenha Medo do Escuro (tradução fiel ao adequado título original) não tem a atmosfera densa de O Orfanato, por exemplo, e, por ser um filme de terror, perde pontos importantes nesse quesito. No entanto, a obra possui méritos e, certamente, a maioria de nós certamente já vivenciou, em algum grau, o pavor de Sally. Afinal, quem nunca dormiu com luz acesa por temer monstros noturnos?

Com longos cabelos pretos, e semblante sério, que denotam tristeza e amargura, a pequena Sally é concebida de forma correta; no entanto, não há floreios criativos por parte do roteiro na criação da personagem. Introspectiva e monossilábica, ela é a típica criança atormentada pelas vicissitudes da vida, e que precisa de força interior e amparo dos adultos para enfrentar problemas ainda maiores. O arquétipo, no entanto, não compromete o desenvolvimento da narrativa, pois o drama da personagem é assimilável, e de fato há verossimilhança na forma como é apresentado.

A atriz Bailee Madison é o destaque do elenco, ao passo em que os mais experientes Guy Peaarce e Katie Holmes atuam no piloto automático. Os quesitos técnicos da obra, por outro lado, merecem respaldo. Os feixes de luz em meio à escuridão possibilitam ao espectador observar os monstrengos (parecidos com uns Gremlins mais assustadores) rapidamente, pois eles, inicialmente, não são mostrados com detalhes.

Não Tenha Medo do Escuro tem um quê de nostalgia. Quando criança ouvimos muita histórias sobre criaturas malignas: o velho do saco, lobisomens, monstros debaixo da cama etc. Apesar de alguns sustos, o longa carece de detalhes macabros que poderiam torná-lo mais assustador, mas, mesmo assim, é um filme que merece atenção, e provavelmente irá enviá-lo de volta a algum momento da sua infância. Antes de dormir, apague a luz. 


Compre nos EUA e receba na sua casa


Não Tenha Medo do Escuro (Don't Be Afraid of the Dark) – 99 min 
EUA, Austrália, México2010 
Direção: Troy Nixey 
Roteiro: Guillermo Del Toro, Matthew Robins – Adaptado do telefilme de Nigel McKeand (1973)
Elenco: Katie Holmes, Guy Pearce, Bailee Madison, Jack Thompson, Julia Blake 

Estreia: 14 de outubro

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top