0

Depois de atuar em filmes como Amantes Constantes (2005) e Genealogias de um Crime (1997), Brigitte Sy estreia como diretora e roteirista em longas com De Mãos Livres (Le Mains Libres), drama francês protagonizado por Ronit Elkabetz (de A Banda)  e Carlo Brandt (de Maria Antonieta). Ronit interpreta Barbara, uma cineasta que dirige um filme escrito e atuado por internos de uma prisão em Paris; durante seu desenvolvimento, desafiando limites legais, acaba se deixando levar por uma relação perigosa com Michel (Brandt), detento participante do documentário

No decorrer da trama, que é baseada em fatos reais, a relação entre os dois desencadeia uma série de consequências, ao mesmo tempo em que se desenvolve de maneira romântica e inocente entre trocas de cartas e olhares. Antes de entrar neste romance, Barbara vivia uma relação conturbada com um homem que tinha problemas relacionados a drogas, o que nos faz acreditar que ela está (pré)destinada aos fracassos amorosos. Nóemie Lvovsky (de Copacabana) interpreta Rita, escudeira fiel que acompanha Barbara durante toda a história. 

O cenário é, na maior parte do tempo, a prisão, o que confere um ar triste, frio e perigoso ao longa, bem como o figurino de Barbara, composto por roupas pretas durante a maioria das cenas. Em outros momentos, a belíssima e romântica Paris toma conta da telona, propiciando lindas fotografias ao filme. Talvez um ponto negativo seja o roteiro arrastado em alguns momentos, com cenas demoradas que acabam por ficar sem sentido. Apesar disso, De Mãos Livres tem um desfecho interessante e inesperado. Para quem admira o cinema francês, vale conferir.



De Mãos Livres (Les Mains Libres) – 100 min 
França 2010 
Direção: Brigitte Sy 
Roteiro: Brigitte Sy, Gaëlle Macé 
Elenco: Ronit Elkabetz, Carlo Brandt, Noémie Lvovsky, Camille Figuereo 

Estreia: 06 de outubro (Festival do Rio 2011)


Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top