0

O Instituto Cultural da FUNDACIÓN MAPFRE anuncia a segunda edição (2011) desta singular proposta de comemoração cultural que representa o Festival de Cinema 4+1. Criado para destacar a força do cinema como fenômeno cultural e realizado simultaneamente em cinco países, o evento tem como objetivo retratar a capacidade que a sétima arte tem de nos fazer compartilhar histórias e emoções, que enriquecem nossa compreensão sobre o mundo e, consequentemente, sobre nós mesmos.

O filme Chantrapas, do diretor e roteirista georgiano Otar Iosseliani (de Segunda de Manhã 2002) é um dos grandes exemplos desta força, que podemos destacar e identificar na interpretação de Nicolas (Dato Tarielashvili, de Bandidos 1996); é a perseverança, idealista, de um diretor de cinema que busca driblar as dificuldades de investimentos e publicações de suas produções. Este argumento é baseado na experiência do próprio Iosseliani.

Nicolas despertou interesse pela arte ainda criança, por intermédio da fotografia; em companhia de amigos se ausentava das aulas para explorar lugares para fotografar. Mas sua infância é contada quase que em um lapso de tempo. Não há diálogos constantes, mas tudo se torna assimilável devido às ações culturais, que é o que mais se nota, até num simples cumprimento. Logo a história apresenta o foco do conflito, quando Nicolas produz de maneira integral. O fator de aprovação dos patrocinadores e espectadores interviu mais nos seus filmes do que o fator financeiro e houve divergências também nas edições, por valorizar cada movimento capturado, ocasionado por seu conceito livre – que faz lembrar um pouco de Jean-Luc Godard.

Filmado com características clássicas, assistir a Chantrapas sem um briefing pode tornar complexa a compreensão do seu objetivo. Mas, quando feito isso, prazerosa é a observação deste fenômeno: o conteúdo incidiu na ironia sobre a arte e as burocracias políticas. Os filmes de Iosseliani foram proibidos pela antiga URSS, fato que o impulsionou a se mudar para a França nos anos 1980. Sua persistência fez com que seu longa, depois de ser exibido em Cannes, recebesse o Prêmio Especial do Júri no Festival de Mar del Plata e fosse indicado pela Geórgia para competir ao Oscar 2012 na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. 


Compre nos EUA e receba na sua casa


Chantrapas (Chantrapas) – 122 min 
França, Geórgia 2010 
Direção e Roteiro: Otar Iosseliani 
Elenco: Dato Tarielashvili, Tamuna Karumidze, Fanny Gonin, Givi Sarchimelidze, Pierre Étaix, Bulle Ogier 

Estreia: 26 de outubro (Festival 4+1)

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top