0

A Fuga da Mulher Gorila, originalmente com o título de A Fuga, a Raiva, a Dança, a Bunda, a Boca, a Calma, a Vida da Mulher Gorila, faz parte da trilogia Coração no Fogo, dirigida por Felipe Bragança e Marina Meliande. Apesar de ter sido o primeiro longa a ser filmado, é neste ciclo o segundo a estrear, sendo que o primeiro, A Alegria (2010), está em cartaz desde agosto. O terceiro, Desassossego (Filme Das Maravilhas), terá sua pré-estreia ainda em setembro de 2011.

A história é simples: duas irmãs aventuram-se em uma viagem sem destino pelo interior suburbano do Rio de Janeiro; tudo o que elas têm é uma Kombi, uma fantasia e certa inconsequência. Conseguem algum dinheiro apresentando um espetáculo mambembe no qual uma das jovens transforma-se em uma terrível gorila, aterrorizando os espectadores. No meio do trajeto, se deparam com um homem que se denomina como ator. Ele deseja chegar em um determinado ponto da cidade; elas então o acolhem em sua velha Kombi e os três prosseguem na saga sem fim.

Uma das irmãs abandonou o filho e o marido para embarcar neste devaneio aventureiro, e se define como uma pessoa com o coração cheio de raiva. Algumas das características mais pitorescas do filme são a cumplicidade criada em torno das personagens, as cenas em que elas reproduzem canções – remetendo às famosas marchinhas de carnaval, daí tornando-se um legítimo musical –, e também as divisões em capítulos, que dão melhor entendimento sobre A Fuga da Mulher Gorila.

O enredo baseia-se em alguns elementos chave, como a utopia, o amor, aventura e a raiva. Relata de maneira menos popular porém, com uma identificação singular: a juventude contemporânea – e é exatamente isso que transforma as produções em uma trilogia. O intuito implícito e subjetivo é criar um alter ego para os personagens, no qual cada um possa ser outra pessoa, ou outra criatura, em um mesmo corpo. O road movie tem um início naturalista e no decorrer da trama torna-se melodramático. Conta também com referências de cinema fantástico; tradução disso é o próprio título e cenas em que a “Gorila” surge.

Para conferir de perto é só comparecer na Sessão Vitrine que consiste no lançamento coletivo de filmes não comerciais –, em cartaz nas seguintes capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, Goiânia, São Luiz, Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis, Belém, João Pessoa, Maceió, Salvador, Belo Horizonte, Fortaleza, Campo Grande e Vitória. Antes de cada sessão, será exibido o curta metragem A Amiga Americana, de Ivo Lopes e Ricardo Pretti.




A Fuga da Mulher Gorila – 82 min
Brasil – 2009
Direção: Felipe Bragança, Marina Meliande 
Roteiro: Felipe Bragança 
Elenco: Flora Dias, Morena Cattoni, Alberto Moura Jr., Pedro Freire 

Estreia: 09 de setembro.

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

 
Top