6

Na intenção de se livrar de um problema, três caras precisam tomar uma medida drástica e arriscada. Como não poderia deixar de ser, o plano dá errado. A trapalhada do trio causa inúmeras confusões. Eis um argumento que não pode ser chamado de original. Vários filmes, como o recente Se Beber, Não Case! Parte II, adotam essa estrutura. O namoro com as convenções, no entanto, não é um atestado de que a obra seja ruim. A comédia Quero Matar Meu Chefe, do diretor Seth Gordon, passeia por clichês, mas conquista o espectador com o uso pontual do humor politicamente incorreto, bons atores em momentos inspirados, e situações bens construídas. E vamos à história.

Chefe não é o ser com a melhor das famas. Assim como a sogra, por exemplo, é um personagem culturalmente caricaturizado. Chato, ranzinza e mal-humorado são alguns dos adjetivos atribuídos à categoria. Nick Hendricks (Jason Bateman), Kurt Buckman (Jason Sudeikis, de Passe Livre) e Dale Arbus (Charlie Day) são três amigos com um problema em comum: odeiam seus chefes. O chefe de Nick é o ‘psicopata em potencial’ Dave Harken (o sempre talentoso Kevin Spacey), Kurt odeia o novo chefe Bobby (Colin Farrell, de Caminho da Liberdade) e o assistente de enfermagem Dale se vê em apuros com a ninfomaníaca Julia Harris (Jennifer Aniston, de Esposa de Mentirinha). Juntos decidem contratar um profissional para matá-los.

O talento do elenco contribui de forma decisiva para o potencial cômico do filme. Todos estão à vontade em seus papéis. Jeniffer Aniston como a enfermeira tarada, e Colin Farrell na pele de um chefe irresponsável, concebem tipos diferentes do que interpretam habitualmente, o que surpreende. O ‘trio assassino’ também merece destaque, com a química e a precisão no timing cômico.

E mesmo seguindo a fórmula padrão de filmes do gênero, o roteiro é preenchido com diálogos criativos, cujas piadas com referências a filmes clássicos, e com conotações sexuais, funcionam perfeitamente. A direção de Gordon, da mesma forma, oferece o ritmo necessário para o desenvolvimento do humor, sem apelar para sequências escatológicas desnecessárias. Pecando apenas por não oferecer maior espaço aos personagens de Aniston e Farrell, Quero Matar Meu Chefe é uma comédia que atende às pretensões. E o elenco tem contribuição decisiva neste mérito.



Quero Matar Meu Chefe (Horrible Bosses) – 98 min
EUA – 2011
Direção: Seth Gordon
Roteiro: Michael Markowitz, John Francis Daley, Jonathan Goldstein
Elenco: Jason Bateman, Charlie Day, Jason Sudeikis, Jennifer Aniston, Colin Farrell, Kevin Spacey, Jamie Foxx, Donald Sutherland, Julie Bowen

Estreia: 05 de agosto.

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

  1. Assisti ontem e gostei muito!!!

    ResponderExcluir
  2. Parece muito bom. Nunca vi nenhum trabalho do Charlie Day fora de It's Always Sunny in Philadelphia.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom filme, vale a pena conferir!!

    ResponderExcluir
  4. Pessimo! De muito mau gosto.

    ResponderExcluir

 
Top