1
Em Professora Sem Classe, Cameron Diaz vive Elizabeth Halsey, uma professora primária que não gosta do que faz. Sua conduta é completamente inapropriada ao ambiente: ela bebe, usa drogas e dorme nas aulas, enquanto entretém as crianças com filmes; segundo ela, um programa próprio de desenvolvimento. Após ser largada pelo noivo, sem dinheiro e dividindo apartamento com um estranho que conheceu pelos classificados, Halsey decide que a vida de trabalhadora não é mais para ela, e aproveitando seus dotes femininos e o conhecimento de como usá-los sai à procura de um homem que possa sustentá-la

Ela não precisa ir muito longe, pois o novo professor substituto, Scott (Justin Timberlake, de Zé Colmeia: O Filme) parece perfeito: rico e bobo. E ela vai fazer o possível para agarrar o cara, enquanto foge do professor de ginástica Russell (Jason Segel) e se livra das tentativas da colega Amy (Lucy Punch, de Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sohos) para desmascará-la.

A atuação de Cameron Diaz é impecável. Linda e loura, ela sabe encantar na figura do lobo em pele de cordeiro, mas se revela má e completamente inescrupulosa. Não mede esforços para alcançar seus objetivos, que no caso do filme são um par de seios novos. Toda a trama gira em torno destes seios, e do que ela fará para obtê-los. Numa inversão total dos valores habituais, a vilã e arqui-inimiga Amy é, na verdade, a moça boa e direita da história.

O roteiro, embora razoavelmente amarrado, não consegue sustentar a atenção, pois as piadas vão-se esgotando. O número de risadas diminui à medida que o filme se encaminha para o final, mas ao menos
Gene Stupnitsky e Lee Eisenberg não caíram na tentação de inserir um pouco de drama do meio para diante. Tudo é politicamente incorreto, e quando pensamos que Halsey vai tomar jeito, ela faz algo ainda mais sacana. Talvez seja um dos pontos positivos do filme: não há falso puritanismo aqui. Ela é o que é, e por pior que seja; parece não ter a menor vergonha disso.

As piadas prontas, trocadilhos e clichês abundam no texto, o que em alguns momentos rende boas gargalhadas, mas em outros cansa. Os personagens têm uma tendência à obsessão, o que talvez seja reflexo de sua personalidade pouco composta: o ambiente da escola jamais é deixado e não temos vislumbre de vida pessoal de ninguém. Nem mesmo de Halsey, que aparece em poucas cenas fora da escola. É um filme para se ver sem maiores expectativas. Apenas sente, relaxe, aproveite as piadas e tente segurar a curiosidade: se Halsey conseguir suas próteses, como ficará a Cameron Diaz de silhueta nova?


Professora Sem Classe (Bad Teacher) – 92 min
EUA – 2011
Direção: Jake Kasdan
Roteiro: Gene Stupnitsky, Lee Eisenberg
Elenco: Cameron Diaz, Justin Timberlake, Lucy Punch, Jason Segel, John Michael Higgins

Estreia: 19 de agosto.

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

  1. Eu achei o tema e a atuaçao de Camerom ótimos. As piadas e cenas, que deveriam ser engraçadas, são exageradas, previsiveis e apelativas. Poderiam ter explorado mais o tema, que por si só já é engraçado, sem precisar apelar.

    ResponderExcluir

 
Top