1

Amor a Toda Prova (Crazy, Stupid, Love) é a demonstração de que uma comédia romântica pode ser divertida e inteligente. Dirigido por Glenn Ficarra e John Requa, também responsáveis por O Golpista do Ano (I Love You Phillip Morris), o filme reúne um ótimo roteiro e um elenco de primeira para contar de forma engraçada uma história que já foi vista outras vezes, mas não com tanto brilho.  

Cal (Steve Carell) é um quarentão feliz com sua família, emprego e aparência, até ser surpreendido pelo pedido de divórcio. Pior, descobre que sua esposa Emily (Juliane Moore) o traiu com um colega de trabalho. Humilhado e desconsolado, passa a frequentar bares, onde afoga suas mágoas. Jacob (Ryan Gosling), um garanhão de plantão, sente pena e decide ajudá-lo a se recompor e conquistar tantas mulheres quanto queira.

No árduo processo, Cal precisa aprender a se vestir melhor, a ter mais confiança e até a paquerar de novo. A transformação é bem-sucedida e, após mais de duas décadas, Cal tem uma noite de amor com uma professora, mas ele continua amando sua esposa. Além disso, seu filho Robbie (Jonah Bobo) faz tudo para reaproximá-los. O próprio menino de 13 anos está apaixonado por uma garota mais velha, sua babá Jessica (Analeigh Tipton), que por sua vez está atraída por um homem mais velho. O conquistador Jacob também se apaixona por uma jovem advogada, Hannah (Emma Stone), a única que não se impressiona com sua lábia.

Como sempre, há uma série de coincidências incríveis. Do mesmo modo, a loucura e a estupidez poderiam ter ido um pouco mais longe. Carell e Moore atuam mais ou menos nas suas zonas de conforto, sendo que, enquanto ele está em quase todas as cenas, ela tem pouco espaço para elaborar o personagem. Isso, porém, é amplamente compensado pelas presenças da encantadora Emma Stone e do surpreendentemente versátil Ryan Gosling. Há uma ótima química entres os dois, que protagonizam algumas das melhores cenas, como a reação dela ao “tanquinho” dele.

Mas quem rouba a cena mesmo é o garoto Jonah Bobo (cujo nome já soa como uma piada para nós), que representa um adolescente que, do alto dos seus 13 anos, é o único que não tem medo de parecer estúpido e louco. E sua babá Jessica, objeto de seu amor, também não fica muito atrás em termos de loucura por amor. É verdade que a história soa ligeiramente forçada, mas é tão bem escrita e encenada, que esse pecado pode ser perdoado. Afinal, trata-se de cinema e, principalmente, de uma comédia, que tem como objetivo divertir. E, espertamente, o roteiro tira partido do que seria uma fraqueza do gênero e faz citações e auto-referências, como na cena em que Cal, ao ser flagrado mentindo, é deixado por Emily na chuva e diz: “Que clichê!”. É mesmo, mas a gente gosta.

Por: Gilson Carvalho


 
Amor a Toda Prova (Crazy, stupid, love) – 118 min
EUA – 2011

Direção: Glen Ficarra, John Requa 

Roteiro: Dan Fogelman
Elenco: Steve Carell, Juliane Moore, Ryan Gosling, Emma Stone, Marisa Tomei, Kevin Bacon, Analeigh Tipton, Justin Bobo, John Carroll Lynch, Josh Groban

Estreia: 26 de agosto.

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

 
Top