2

Com direção e roteiro dos irmãos Daniel e Diego Vega, Outubro foi vencedor do Prêmio do Júri na mostra Un Certain Regard, no Festival de Cannes 2010. O filme conta a história de Clemente (Bruno Odar), dono de uma loja de penhores que administra seus negócios em sua própria casa, lucrando com as dificuldades econômicas de sua vizinhança. Um homem solitário e bruto, com um cotidiano monótono, dividido entre seu trabalho e a sua constante relação com prostitutas. 

Um dia, ao chegar em casa, encontra um recém-nascido. O estranhamento do personagem ao ver o bebê cria uma cena incrível, na qual Clemente parece ver um ser completamente desconhecido. Desajeitado e sem parecer se importar, chama sua vizinha Sofia (Gabriela Velásquez) para cuidar do bebê. A mulher é muito religiosa, e no mês de outubro participa do culto de Nosso Senhor dos Milagres, representado de forma belíssima em algumas cenas. 

A criança é o fruto da relação de Clemente com uma prostituta, e ele segue buscando o paradeiro da moça para devolver o bebê. Aos poucos, a presença de Sofia e do bebê em sua casa vão mudando esse homem. Há também um personagem muito interessante, um senhor que não tem onde morar, amigo de Sofia, que completa suas charadas de loteria.  Ele tem uma namorada doente e faz de tudo para tirá-la do hospital; essa relação ocupa pouco espaço mas é, sem dúvida, cativante.

As cores em tom de marrom são predominantes no filme, possivelmente representando a sujeira do trabalho de Clemente, sua solidão e decadência. As cenas de sexo parecem uma violação; o dono da casa de penhores torna-se apenas um animal buscando aliviar suas necessidades. As mudanças do personagem no decorrer do longa são discretas e por isso muito sensíveis. Apenas alguns gestos e olhares entregam os sentimentos que começam a nascer nele.


 
Outubro (Octubre) – 83 min
Espanha, Venezuela, Peru – 2010
Direção e Roteiro: Daniel Vega, Diego Vega
Elenco: Bruno Odar, Gabriela Velásquez, Carlos Gasols

Estreia: 22 de julho.

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

  1. Lembrou um pouco o enredo do Cheiro do Ralo (muito bom por sinal), e a direção de arte também. Mas dá pra ver que tem um encaminhamento diferente. Parece ser ótimo esse filme!

    ResponderExcluir
  2. Quero muito ver esse filme! Ainda não consegui ver! :)

    ResponderExcluir

 
Top