0
O lançamento oficial será em Moscou, na Rússia, mas o público carioca foi o primeiro do mundo a ver Transformers: O Lado Oculto da Lua, novo filme de Michael Bay, responsável por outros blockbusters como Armageddon (1998) e Pearl Harbor (2001). E para reforçar a impressão de que o Rio e o Brasil estão na moda, o próprio diretor e os atores Josh Duhamel e Rosie Huntington-Whiteley vieram à cidade para o pré-lançamento.

Na entrevista concedida no Hotel Copacabana Palace, Bay admitiu que a escolha deve-se ao fato de o Brasil ser um mercado emergente, que ganha uma importância ainda maior no momento em que Estados Unidos e Europa estão em crise. E a Rússia, além de ser citada no filme, é outro país promissor, assim como a Índia e a China. São os tão comentados Bric's roubando a cena. O diretor afirmou ainda que há muito tinha vontade de conhecer o Rio e por isso estava adorando a oportunidade.

Reconhecendo que o segundo filme da franquia, Transformers: A Vingança dos Derrotados, não ficou tão bom quanto o primeiro, Bay disse que foi feito um grande esforço para elevar o nível do “cinema-espetáculo” a um novo patamar. Sobre o uso de 3D, afirmou que assim como foi convencido a dirigir o primeiro filme da franquia, em 2007, também foi depois de longas conversas com Steven Spielberg (produtor executivo do filme) e James Cameron (de Titanic e Avatar) que decidiu apostar na tecnologia. Satisfeito com o resultado final, não planeja dirigir um Transformers 4: “É cansativo fazer uma produção que envolve 300, 400 profissionais. Agora quero descansar e depois me dedicar a um filme pequeno, sem robôs, só com atores de verdade.”

Josh Duhamel também afirmou que estava feliz em vir ao Rio de Janeiro, cidade da qual já sabia muita coisa por intermédio de sua mulher, a cantora Fergie, do Black Eyed Peas, que lhe havia dito que o povo brasileiro era cheio de vida e alegria, e o Brasil um país único, grande e lindo. Sobre o filme, disse que foi “uma benção” fazer parte dele, apesar de ter torcido os dois tornozelos durante as filmagens. Constrangido quando foi perguntado sobre sua participação no filme de terror Turistas (2006), em que jovens mochileiros estrangeiros percorrendo o Brasil são sequestrados, e seus órgãos retirados por traficantes, o ator desculpou-se e disse que na verdade aquilo poderia acontecer em qualquer lugar. 


Mas quem realmente atraiu a atenção dos mais de cem jornalistas e fotógrafos brasileiros e latino-americanos que foram ao Copacabana Palace foi a ex-modelo, e agora atriz, inglesa Rosie Huntington-Whiteley. Vestindo um longo preto decotado, Rosie disse que depois de 8 anos trabalhando desfilando e fotografando, tornar-se atriz lhe pareceu uma evolução natural. Sobre a responsabilidade de substituir a atriz Megan Fox como par amoroso de Shia LaBeouf, ela disse que não teve qualquer problema porque não se viu como substituta, mas como “a nova garota.”

Perguntado se as referências maldosas à personagem de Fox foram um recado à atriz (que teria chamado o diretor de nazista, segundo tablóides de fofocas) Bay sorriu e negou, dizendo que a imprensa exagerou na importância do episódio, mas que achou divertida a cena em que Sam (LaBeouf) diz que Mikaela (Fox) era “uma cachorra e que estava melhor sem ela.”


Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

 
Top