0
A mentira pode se tornar facilmente o caminho mais fácil para evitar o sofrimento. Pelo menos é no que acredita Emmilie, vivida por Audrey Tautou (de O Fabuloso Destino de Amélie Poulain) nesta história de Benoît Graffin e Pierre Salvadori (que também assina a direção). Inquieta com o sofrimento de sua mãe, Maddy (Nathalie Baye), que fora abandonada pelo marido, e em meio à toda a confusão que a administração de um salão de beleza impõe, ela resolve pôr fim à clausura da mãe com uma mentira e uma pequena ajuda do destino. Ao receber uma carta de um admirador secreto, Emmilie decide reendereçar a carta para sua mãe. O plano surte efeito, e Maddy passa a viver uma nova e radiante vida, ansiando por uma nova carta, até que o efeito acaba. Como diz o ditado: as mentiras têm pernas curtas. E para manter a nova alegria de sua mãe, Emillie não hesita em continuar com a farsa.

Para isso recebe a ajuda de Jean (Sami Bouajila), funcionário do salão, sem saber que ele é o próprio admirador secreto da primeira carta. E à medida em que Emillie se enrola mais e mais em suas mentiras, ela arrasta Jean consigo, numa espiral cada vez mais profunda de histórias e misteriosos acasos. Incapaz de desfazer as próprias mentiras e esgotada de imaginação para encobrí-las, Emillie se vê perdida e desolada, afastando as pessoas que ama, ainda que com a melhor das intenções. Quando a trama parece não ter mais saída, é Maddy, mais experiente e sábia, quem desata os nós.

Filmado na bela cidade de Sète, no sul da França, o filme tem o tom límpido e agradável do cinema francês. Os diálogos são simples e rápidos, o que chega a causar até uma certa estranheza em alguns momentos, para quem está habituado à grandiloquência das frases de efeito. O enredo é simples, humano, e a conclusão é direta, sem muitos rodeios, mas com a dose certa de humor. Em resumo, é um bom filme para se ver sozinho ou a dois, para divertir sem drama em excesso. Você pode até adivinhar o final, se quiser, mas certamente não vai conseguir imaginar os fatos que levam até lá.




Uma Doce Mentira (Vrais Mensonges) – 105 min
França – 2009
Direção: Pierre Salvadori
Roteiro: Benoît Graffin, Pierre Salvadori
Elenco: Audrey Tautou, Nathalie Baye, Sami Bouajila

Em cartaz (08 a 16 de junho) no Festival Varilux de Cinema Francês

Estreia: 09 de setembro.

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

 
Top