0


Passado em uma cidade interiorana do Rio Grande do Sul, de relevo marcante repleto de altas montanhas, Morro do Céu não é documentário nem ficção, mas sim uma junção dos dois gêneros. Valorizando o cotidiano, conta a história de uma primeira paixão vivida por um adolescente. Bruno Sartori e seu irmão dividem seu tempo entre o trabalho na oficina mecânica da família, os últimos dias de aula e a convivência entre amigos. Podemos acompanhar de perto os dias dessa família de forma documental, apesar de nela ser construída uma dramaturgia. Os costumes da pequena comunidade italiana não têm nada de desconhecido ou exótico, portanto, para apreciar o longa é necessário prestar atenção aos pequenos acontecimentos. 

Com diálogos pausados, cheios do sotaque gaúcho e com poucas emoções, os atores retratam nada além de sua própria vida. Apaixonado por uma menina de uma cidade próxima, Bruno cria a esperança de poder ficar com ela na festa de carnaval e, para conquistá-la, usa de vários artifícios, como mandar mensagens pelo rádio. As emoções do garoto não são completamente exteriorizadas, apenas nós, espectadores, parecemos ser privilegiados com elas. Os pais também representam seus próprios papéis: a mãe matrona e o pai taciturno, interessados pela vida de seus filhos.  

Nos dias de verão, Bruno e seus amigos exploram sua própria cidade, os trilhos do trem, a colheita das uvas e as montanhas. Passeios sem destino certo ou grandes aventuras, mas cheios de sensações de descobertas. A grande essência do filme é a oposição entre a calmaria desse cotidiano e a tormenta de fortes emoções vividas internamente por esse jovem. 

O diretor Gustavo Spolidoro traz essa interessante junção de documentário e ficção, enriquecida pelos belíssimos cenários, que levam os personagens para perto do céu. Morro do Céu é uma experiência que exige sensibilidade do espectador e traz a este sua memória adolescente, lembranças da época em que tudo era tão simples e tão complicado. O caminhar sobre trilhos de Bruno parece estar ligado aos caminhos incertos da história de uma vida que acaba de começar.


 
Morro do Céu – 71 min
Brasil – 2009
Direção: Gustavo Spolidoro

Estreia: 23 de junho.

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

 
Top