4


Em maio de 2006, São Paulo viveu momentos de pavor por causa de uma série de ações coordenadas pelo PCC - Primeiro Comando da Capital, destinadas a desafiar as autoridades e aterrorizar a população. É esse cenário que o narrador descreve na abertura de Inversão, de Edu Felistoque. Estranhamente, o filme não é sobre esse evento, mas sobre outro tipo de crime, o sequestro de um empresário.

Uma quadrilha bem articulada simula uma reunião com o presidente de uma empresa e o sequestra. Na fuga, o pequeno avião em que viajam cai no meio da mata atlântica e eles têm que encontrar uma saída. Uma delegada novata é escalada para investigar o crime, tarefa para a qual não se encontra preparada, e vai ter que contar com a experiência de dois policiais civis veteranos.

Até certo ponto banal, a história poderia render um bom filme policial, dependendo do modo como o diretor escolhesse contá-la. Ele escolheu valer-se de maneirismos, sem qualquer justificativa narrativa aparente. A câmera trêmula não é usada para transmitir urgência, tensão ou perigo; o super close não destaca nenhum detalhe, não revela segredos; os cortes abruptos não servem para dar agilidade à narrativa. Em suma, esses recursos estão lá apenas para dar à produção um “estilo moderno.” O efeito final é de uma colagem de videoclipes, o que cansa tanto visual quanto mentalmente.

O elenco é formado por atores de TV sem grande destaque, como Alexandre Barillari, Rubens Caribé e Gisele Itié, que fazem os líderes dos sequestradores e trabalham apenas no óbvio. Para compensar, atores menos conhecidos como Rodrigo Brassoloto e o cantor e compositor Wander Wildner, que interpretam os encarregados de investigar o sequestro, se saem bem ao incorporar policiais que muitas vezes trabalham à margem da lei para obter resultados rápidos e ganhos fáceis.

A inversão de valores a que se refere o título acaba não se refletindo no filme, já que a possível crítica à sociedade atual se dilui no ritmo frenético e nos personagens esquemáticos. Se houve inversão, foi priorizar a forma em detrimento do conteúdo e fazer um filme superficial e completamente esquecível.

Por: Gilson Carvalho



Inversão – 91 min
Brasil – 2009
Direção: Edu Felistoque
Roteiro: Edu Felistoque, Maurício Fernandes
Elenco: Alexandre Barillari, Edu Silva, Francisco Carvalho, Giselle Itié, Marisol Ribeiro, Rodrigo Brassoloto, Rubens Caribe, Tadeu di Pietro, Wander Wildner
Estreia: 27 de maio.

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

  1. infelizmente uma porcaria. gosto de filme nacional. mas este...deixou a desejar. uma pena!

    ResponderExcluir
  2. O filme deve ser visto mais de 5 vezes para poder se ter melhor etendimento do mesmo. à primeira vista realmente não chama atenção, mas o filme é todo cheio de detalhes que só se vê depois de se perceber esses detalhes. o filme é realmente totalmente invertido. bom filme.

    ResponderExcluir

 
Top