5

A animação Gnomeu e Julieta é embalada por clássicos do cantor Elton John, como Crocodile Rock, Saturday Night’s Alright for Fighting, Tiny Dancer, entre outras. O astro do rock, que também assume o posto de produtor executivo do longa, finca sua marca musical em um filme leve e romântico, a nova versão da história de amor mais famosa de todos os tempos. Pequeno em suas ambições narrativas e gráficas – diferentemente, por exemplo, de Shrek 2 (2004), do mesmo diretor, Kelly Asbury –, mas correto no que propõe, Gnomeu e Julieta é um filme simples, que, apesar de merecer uma trama com mais consistência, é divertido.
 
No jardim da casa de humanos, gnomos simpáticos vivem felizes com suas rotinas. A harmonia é interrompida quando os gnomos azuis encontram seus eternos rivais, os vizinhos vermelhos. O acaso, certo dia, aproxima Gnomeu, um jardineiro azul, da corajosa Julieta, uma vermelha. A paixão é inevitável e ambos decidem enfrentar todos os riscos para vivenciar o amor proibido. 

Não há como esperar a qualidade gráfica de uma animação da Pixar em Gnomeu e Julieta, da Rocket Productions (um dos donos é o próprio Elton John). Apesar de mais modesto, no entanto, o resultado não é ruim. Os detalhes gráficos da desenvoltura móvel dos personagens animados são menores. Isso também, em virtude de gnomos serem anatomicamente rijos, de gesso. Alguns, por exemplo, são fixos em objetos e não andam. A simpatia dos personagens é salutar e boas cenas conquistam o espectador. Vale registrar a eficaz sequência do encontro dos protagonistas, em que, num joguinho de paquera, uma orquídea passa de mão em mão, em um ambiente clareado pela lua.



Infelizmente, os personagens secundários não esbanjam o mesmo carisma dos protagonistas, e deveriam ser mais bem aproveitados pelo roteiro. Ao contrário de Shrek, que conta com o Burro e o Gato de Botas, ambos engraçadíssimos. O sapo fêmea, que joga água desordenamente com a boca, esbanja alguma simpatia, mas logo some de cena; o flamingo tenta ser engraçado, mas sua história triste de desilusão amorosa encobre boa parte do senso de humor do animal. Além disso, o filme é curto e dá uma sensação de "quero mais". Atmosfera bonitinha, romântica e com conclusões rápidas. Tudo muito clean. Poderia ser um pouco menos "limpinho".

Gnomeu e Julieta é um bom filme, pois é honesto e cumpre o que pretende. Tem bons personagens, em uma historinha simples pontuada por belas canções. Sem a sátira e certa dose de humor politicamente incorreta de outras animações recentes, a obra pode desagradar parte do público. Mas, da mesma forma que as músicas de Elton John, o filme foi feito para emocionar, de forma lírica, inocente e romântica. Estreia: 04 de março.



Gnomeu e Julieta (Gnomeo and Juliet) – 84 min
Reino Unido, EUA – 2011
Direção: Kelly Asbury
Roteiro: Kelly Asbury, Mark Burton, Kevin Cecil, Emily Cook, Kathy Greenberg, Andy Riley, Steve Hamilton Shaw, John R. Smith, Rob Sprackling – Baseado na obra teatral de William Shakespeare
Dublagem Original: James McAvoy, Jason Statham, Emily Blunt, Maggie Smith, Michael Caine, Ozzy Osbourne



Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

  1. Só o trailler me deu vontade de vomitar

    ResponderExcluir
  2. muito bom o filme a comedia do ano rsrs

    ResponderExcluir
  3. Queria saber quem é o dublador do flamingo rosa Penaldinho? podem me responder?. Obrigada.

    ResponderExcluir

 
Top