0


O novo filme de Lucas Belvaux é muito mais do que um suspense policial. Em Rapt (no original), acompanhamos a trajetória de perdas de um homem bem-sucedido, Stanilas Graff (Yvan Attal), presidente do maior grupo industrial francês, que tem uma vida estável, uma família amorosa e exerce influência na vida política francesa, sendo elogiado pelo presidente e participando de almoços com ministros de Estado. Mas todas essas relações são postas à prova, com o seu sequestro e a descoberta da vida dupla deste homem, incluindo amantes e apostas em jogos.

A trama escrita pelo próprio Belvaux é cheia de detalhes, que fazem Rapt fugir dos clichês dos filmes policiais hollywoodianos. O filme apresenta o conflito da família, que não mede esforços em pagar o resgate, dos sócios, que não querem comprometer a imagem do grupo, e da polícia, que quer prender os sequestradores a qualquer custo, além de um homem que luta pela sobrevivência. A produção também levanta questionamentos relevantes, como o individualismo da vida moderna. Em O Sequestro de um Heroi não há imposição de ideias ou convicções do diretor, que opta por dialogar com o público e o aproximar de forma íntima dos personagens, deixando espaço para o espectador tirar suas próprias conclusões. Os planos de filmagem e tom documental reforçam essa troca.



Rapt tem excelentes cenas de embate entre as partes, nas quais se destaca a atuação de Anne Consigny como esposa dedicada, mas que vive um casamento de aparências com Stanilas. O roteiro traça um arco que descreve as mudanças profundas na vida do heroi da história e também abre espaço para uma discussão sobre ética na comunicação, que merece especial atenção. Todos estes elementos fazem de O Sequestro de um Heroi uma obra fantástica do cinema francês e uma ótima opção de entretenimento. Você não verá um filme pipoca, mas, com certeza, sairá da sala de cinema refletindo. Estreia: 18 de março.  

O Sequestro de um Heroi (Rapt) – 125 min
França, Bélgica – 2009
Direção: Lucas Belvaux
Roteiro: Lucas Belvaux
Com: Yvan Attal, Anne Consigny, André Marcon, Françoise Fabian, Alex Descas, Michel Voïta, Marc Rioufol



Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

 
Top