8

Crianças são sedentas por fantasia e anseiam conhecer um mundo habitado por faunos, animais falantes, guerreiros corajosos, reis em castelos suntuosos. Independentemente do mérito, os filmes da série As Crônicas de Nárnia, história baseada na obra de C.S. Lewis, são importantes por conquistar o público infantil, adentrando seu imaginário por  intermédio destes ingredientes. Em As Crônicas de Nárnia – A Viagem do Peregrino da Alvorada, os sonhadores e criativos irmãos Edmundo e Lucia e o primo metido Eustáquio embarcam na terceira aventura da série. O trio encontra o príncipe Caspian e tem a missão de resgatar os sete Lordes desaparecidos de Telmar para, mais uma vez, restabelecer a paz em Nárnia

A aventura altruísta, no entanto, tem falhas e a mais comprometedora é ser extremamente infantil e não ambicionar abordagens que vão além da superfície. Tecnicamente o filme é competente, mas inferior ao primeiro, As Crônicas de Nárnia O Leão, A Feiticeira e o Guarda Roupa (2005). As cenas de batalha são menos empolgantes, pois os cortes abruptos do diretor Michel Apted contribuem para minimizar os impactos visuais tão bem orquestrados no primeiro filme. Os efeitos especiais, contudo, são bem realizados. Os detalhes no movimento corporal e nas expressões faciais do ratinho Reepicheep contribuem para uma relativa consistência em relação à personalidade daquele personagem digitalizado

Ironicamente, os personagens de carne e osso encarnam tipos unidimensionais.  E quando se tenta estabelecer um conflito psicológico para torná-los divididos em relação ao perfil de cada um, a proposta não é concluída com o devido cuidado. É sugerido que inimigos perturbam a mente dos protagonistas, os tornando capazes de atitudes que não condizem com seus respectivos perfis, mas o roteiro não desenvolve minimamente o proposto. Em determinado momento, Edmundo encontra peças de ouro e deseja levar os objetos com ele. A atitude egoísta e ambiciosa é combatida por Caspian e uma briga artificial tem início entre os dois. Pouco tempo depois, Edmundo volta a ser o garoto cordial de antes. 


A personalidade de Lucia, por outro lado, é um pouco melhor delimitada. Como várias garotas pré-adolescentes, a jovem não é satisfeita com a própria beleza e sonha em ser tão bela como a irmã Susana, nem que para isso tenha que recorrer a um livro de feitiços. Ao traumatizar-se com a atitude de se transformar na irmã, no entanto, Lucia torna-se, como num passe de mágica, consciente do recado “Não fuja de quem você é”. Logo, uma frase de efeito soa para ampará-los: “Para derrotar as trevas, precisam derrotar as trevas dentro de vocês”.   

O personagem Eustáquio, por sua vez, é o ponto positivo na trama. Apesar de metido e julgar-se culturalmente superior aos demais, o jovem assustado participa de sequências engraçadas na companhia do rato falante e tem um senso de humor brilhante. É boa a ideia dos roteiristas Christopher Markus, Stephen McFeely e Michale Petroni de colocar Eustáquio escrevendo em seu diário sobre as aventuras no mundo de Nárnia com o seu peculiar ponto de vista. A princípio, ele conclui que os primos deliram – com as ideias de contos de fada – por causa da má alimentação. 

Crianças são sonhadoras, idealistas e puras (sim, em pleno século XXI eu acredito que crianças são puras). As atitudes belas e corajosas são representadas pelos personagens nessa fantasia. O leão Aslan representa uma espécie de "Deus" de Nárnia. O altruísmo é importante, boas lições são importantes. Porém, As Crônicas de Nárnia – A Viagem do Peregrino da Alvorada navega nos mares calmos da superficialidade e se torna um produto artístico menor em virtude deste problema. Estreia: 10 de dezembro.

As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada (The Chronicles of Narnia: The Voyage of the Dawn Treader) - 115 min
EUA - 2010
Direção: Michael Apted
Roteiro: Christopher Markus, Stephen McFeely, Michale Petroni - Baseado no romance de C.S. Lewis
Com: Georgie Henley, Skandar Keynes, Ben Barnes, Will Poulter, Gary Sweet, Terry Norris, Bruce Spence, Billie Brown, Laura Brent, Tilda Swinton



Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

  1. O diário de Eustáquio também está presente no livro, então não é uma atribuição dos roteiristas propriamente dita.

    ResponderExcluir
  2. o que acontece é o filme tentou ao meu ver ser fiel ao livro,
    Ripchip é realmente engraçado e no livro Eutaquio conta realmente a viagem no seu ponto de vista ou seja C.S Lewis é que é genial e não os roteiristas.
    no dialogo entre Caspian e Edmundo é Caspian o egoista a principio e briga termina sem emoçoes realmente.
    no entanto é valida uma opinião contraria a dos fãs que as vezes ficam cegos pela admiração ao autor como é o meu caso.

    valeu.
    Ika

    ResponderExcluir
  3. Como já disseram. O diário de Eustáquio não foi idéia dos roteristas e sim de C.S. Lewis. Concordo que o filme tentou ser fiel ao livro, apesar de eu achar que não vai conseguir superá-lo.
    Um exemplo de idéia dos roteiristas foi a Jadis ter voltado tentando ludribiar o Ed, isso vai totalmente contra o caráter dele, até pq ele já se redimiu ainda em " O leão, a feiticeira e o guarda-roupa". Edmunndo é inclusive meu personagem preferido. Por isso os fãs se sentem um pouco estranhos, esse tipo de cena é desnecessário! Acreditem, quanto mais a saga for fiel ao livro, melhor.

    ResponderExcluir
  4. o filme marcou a nossa história poder te acontecido em fatos reais mais não foi geralmente os animais não pode falar maos nos filmes podem da o geito mais não sebemos. so eles sabem pois agradecos a vcs eu amo esse filme e numca vou esquecer.

    ResponderExcluir
  5. eu gostomuito desse filme pra mim ele marcou a minha historia geralmente os animais como o aslam não pdem falar mais não sabemos, mais eles dão o jeito numca fou esquercer esse filme.

    ResponderExcluir
  6. eu gosto muito desse filme ele marcou minha historia geralmente os animais como aslam não podem fala mais dão o jeito mais não sabemos como é issos as historia algumas tem como vose vidas reais mais essa não é em fato reais só algumas nunca vou esq1uecer

    ResponderExcluir
  7. Filme muito massa, assisto todos os dias!
    Mas tem quer por mais um tempeirinho neste filme como uma princesa para Pedro e para Edmundo

    ResponderExcluir
  8. 'gostei muito foi so a massa'queria assistir o 4':-)

    ResponderExcluir

 
Top