0

"Na Argentina morrem em acidentes de trânsito 22 pessoas por dia, 8 mil por ano, 100 mil na última década. Um negócio milionário em indenizações". Estes dados reais são mostrados no início de Abutres, o longa representante da Argentina para concorrer a uma vaga aos indicados na categoria Melhor Filme Estrangeiro do Oscar 2011, para apresentar Sosa o excelente Ricardo Darín, de O Segredo dos Seus Olhos e nove entre dez filmes argentinos , um dos advogados sem escrúpulos (os abutres) que se aproveitam do sofrimento alheio para encher seus bolsos.

O mundo cão que evidencia como o capitalismo faz as pessoas se importarem mais com la plata do que com las personas faz deste filme uma denúncia à prática dos advogados abutres e de todo seu esquema de corrupção, que envolve a polícia e até os próprios paramédicos dos hospitais. Sosa não só segue ambulâncias que vão socorrer vítimas de acidentes de trânsito, como simula atropelamentos, para embolsar indenizações. O título do filme não poderia ser mais correto. A metáfora aos necrófagos, que aguardam a carniça de animais mortos para deles se alimentar, é perfeita.

A indústria de indenizações de acidentes de trânsito é dominada por este esquema, que faz com que a vítima ou a família de vítima fatal receba uma porcentagem mínima do que teria direito, não fossem os abutres, que embolsam injustamente praticamente tudo. O submundo de Sosa é mostrado com câmeras tremidas e nervosas, ótima fotografia, trilha sonora marcante e planos sequência de tirar o fôlego. Abutres é um filme incômodo, pesado e violento. As cenas fortes são recorrentes, como a preparação da simulação de um atropelamento, quando Sosa quebra a perna de um amigo com uma marreta.


O roteiro divide o longa em duas tramas, que se encontram em seus protagonistas. Uma é um thriller policial, no qual são coadjuvantes um delegado corrupto, motoristas de ambulância, e, claro, possíveis clientes que serão vítimas não só dos acidentes ou da perda de entes queridos, mas também do golpe do seguro. Estes elementos e a rivalidade com outros advogados têm em Sosa um protagonista dúbio, que não pode exercer seu ofício legalmente, pois sua licença foi cassada (em momento algum o motivo é exposto), mas que, apesar de buscar uma saída deste submundo, não parece desgostar da sua função de abutre social sua passividade ignóbil tem numa atuação contida uma espécie de prazer mórbido semelhante ao mostrado em Crash Estranhos Prazeres (1996), de David Cronenberg.

Na outra trama, mais profunda dramaticamente e não menos pesada visualmente , o suplício da rotina dos médicos plantonistas, na figura de Luján (Martina Gusman em atuação visceral), revela a dificuldade de atender a pacientes sem dispor não só de estrutura hospitalar adequada, mas também da energia vital do sono, abdicada em prol de seu trabalho esgotante. Pela diferença de qualidade dos dois núcleos do roteiro, o encontro entre eles não funciona de forma adequada, o que faz Abutres demorar a engrenar e beirar a artificialidade em determinados momentos cruciais. O casal Sosa e Luján se aproxima de forma rápida, pulando uma parte importante de ser trabalhada, saindo da desconfiança inicial para a entrega total abruptamente, soando pouco natural.  

Insatisfeitos com suas vidas e carreiras, Sosa e Luján buscam se fortalecer juntos, para poder enfrentar o sistema de corrupção dos abutres (amparado pela própria polícia) e tentar uma vida nova. Carancho (no original) não é uma obra-prima como O Segredo dos Seus Olhos vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2010 , mas tem aquela estética hermana tão peculiar do cinema argentino, que explora a catarse de seus dramas de forma absolutamente embasbacadora. A última sequência é corajosa, porém previsível e artificial em certos pontos, como, ao mesmo tempo mostrar a busca pela sobrevivência e o descuido inconsequente, que destoam entre si. Mesmo sendo um filme irregular, vale uma conferida.

Abutres (Carancho) - 107 min
Argentina, Chile, França, Coreia do Sul - 2010
Direção: Pablo Trapero
Roteiro: Alejandro Fadel, Martín Maurequi, Santiago Mitre, Pablo Trapero
Com: Ricardo Darín, Martina Gusman, Carlos Weber, José Luis Arias, Loren Acuña, Gabriel Almirón, José Manuel Espeche



Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter

Postar um comentário

 
Top