4
Na figura de uma vidente charlatã que joga tarô com um baralho de cartas comuns, Woody Allen expõe seu pessimismo schopenhaueriano em densos conflitos amorosos e familiares, que, tratados de uma maneira cômica, com aqueles diálogos ágeis, inteligentes, filosóficos e existenciais, tão característicos dos filmes do meu cineasta preferido (por isso não economizo elogios ao mestre Allen), ganham ares leves e divertidos. Cada vez mais o velhinho de quase 75 anos (seu aniversário é no primeiro dia de dezembro), que dirigiu seu primeiro longa em 1966 e desde 1982 lança um filme por ano, se distancia da sua Nova York para explorar novos visuais na Europa.

A narração de Zak Orth introduz os personagens como se o roteiro quisesse unir literatura ao cinema, com intervenções que conseguem deixar mais divertidas ainda cenas já naturalmente engraçadas (méritos também das excelentes atuações, com destaque para a veterana Gemma Jones). Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos conta a história de dois casais: Alfie (Anthony Hopkins) e Helena (Gemma) e sua filha Sally (Naomi Watts) e Roy (Josh Brolin) - todos infelizes no casamento. Alfie abandona Helena para tentar recuperar a juventude perdida e Sally não suporta os repetidos fracassos profissionais do escritor de um só sucesso Roy.

Todos os personagens principais buscam satisfazer suas necessidades e carências em alguma coisa - ou em alguém. Roy, em momentos Janela Indiscreta, tem na figura de sua vizinha a inspiração que parecia perdida e a calma para aguardar a resposta se seu último manuscrito vai ser publicado ou não; Sally vislumbra a ascensão profissional em uma famosa galeria de arte e, enquanto Alfie tenta se relacionar com uma mulher muito mais jovem, Helena entrega sua solidão à bebida e seu destino a uma vidente. E é aí que entra o inquieto espírito cético de Woody Allen, com suas bem humoradas críticas às explicações - e motivações - metafísicas e transcendentais para a vida e, principalmente, à forma como se encara a morte.

Em um dos brilhantes diálogos entre familiares prontos para detonar uma bomba de mágoas, ressentimentos e desejos, Roy acusa sua sogra (que banca suas contas) de pagar uma vidente para ouvir o que quer. Além das recorrentes alfinetadas céticas de Woody, quando Roy se vê em uma situação que pode ser atribuída à sua sorte, mas que nasceu da tragédia de outra pessoa, o diretor e roteirista também faz referência a Crime e Castigo, de Dostoiévski - no qual foram baseados, em adaptações livres, os roteiros dos geniais Crimes e Pecados (1989) e Match Point (2005) e do não tão genial, mas ótimo O Sonho de Cassandra (2007),

É nesse ponto que o que poderia parecer previsível assume contornos paradoxais e intrigantes, no qual uma pessoa fica exposta a conflitos de natureza ética difíceis de resolver. Bem difíceis. Apesar das referências que podem parecer quadradas e teóricas demais para a linguagem cinematográfica (frutos de suas influências bergmanianas), Woody Allen imprime uma dinâmica irresistivelmente deliciosa ao filme, com leveza (contrastando com os densos conflitos), agilidade, diálogos ricos e personagens muito bem construídos, em situações aparentemente improváveis, mas que podem se tornar presentes no cotidiano de qualquer pessoa. Imperdível. Estreia: 26 de novembro.

Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos (You Will Meet a Tal Dark Stranger) - 98 min
EUA, Espanha - 2010
Direção: Woody Allen
Roteiro: Woody Allen
Com: Gemma Jones, Pauline Collins, Anthony Hopkins, Naomi Watts, Josh Brolin, Freida Pinto, Antonio Banderas, Lucy Punch


Artigo relacionado: Crítica - Tudo Pode Dar Certo  (filme anterior de Woody Allen)

Por: Mattheus Rocha

Em cartaz no Festival do Rio 2011

Compartilhe este conteúdo |

Postar um comentário

  1. quero muito ver.
    espero que não seja tão restrito, sendo exibido em apenas 2 salas...
    levei um susto quando vi que aqui em Brasília só está passando em 1 cinema as 23h!! Mas se trata de pré-estréia. Espero.

    ResponderExcluir
  2. Me despertou curiosidade!
    Todos os que vi de Allen eu gostei...
    Espero que esse não seja exceção!!!

    ResponderExcluir
  3. muito bom! gostei bastante do filme!
    realmente a leveza do filme é impressionante! é um filme que envolve questões complexas e muitos diálogos (característicos de Allen), mas que passa rapidissimo! deixa até um leve gosto de quero mais!
    serviu pra comprovar tb mais uma coisa: Hopkins é sensacional!

    ResponderExcluir

 
Top