3


O documentário é construído a partir dos depoimentos de mães e pais que perderam seus filhos e encontraram conforto nas cartas que foram psicografadas pelo médium Chico Xavier. A direção é de Cristina Grumbach, que é assistente do documentarista Eduardo Coutinho há muitos anos. Percebemos certa semelhança na forma de conduzir e filmar as entrevistas, mas o filme peca em alguns aspectos. O primeiro é justamente a forma de conduzir as entrevistas. Cristina parece ter pressa, uma dose de ansiedade. As histórias são fortes e muito emocionantes e isso aflora naturalmente, sem as infinitas interrupções da diretora.

O segundo “pecado” é apenas um lado da moeda mostrado no filme. Li muitas críticas questionando a semelhança entre as cartas e a crença cega dos pais no que foi psicografado. Já li relatos de parentes que simplesmente não acreditaram que as cartas teriam sido escritos por seus filhos falecidos, fato não mencionado no filme. Quanto à autenticidade das psicografias, não vou entrar nesse mérito, mas este assunto levanta muitas questões e gostaria muito de ver um documentário mais amplo sobre o assunto.

As Cartas Psicografadas... em nada lembra as superproduções espíritas Chico Xavier e Nosso Lar, pois prima pela simplicidade. O filme ganha em emoção nas leituras feitas por Cristina Grumbach. Notem como uma das mães desconcerta a diretora ao afirmar que ela não acredita em nada do que está sendo dito. Essa titubeada é a mesma que todos nós, em algum momento da vida temos, tivemos ou teremos em relação à religião. Enriqueceria o documentário explorar esse assunto. O filme agradará muito mais aos espíritas, do que aos que assistirão com um olhar antropológico ou por pura curiosidade.

As Cartas Psicografadas por Chico Xavier - 90 min
Brasil - 2010
Direção: Cristina Grumbach


Por: Tais Carvalho

Compartilhe este conteúdo |

Postar um comentário

  1. Legal... a Disney podia lançar uma continuação..ah.. foi mal.. é que é tanta fantasia que eu confundi as coisas.

    ResponderExcluir
  2. Minha mae tinha algumas cartas psicografadas da minha tia pelo Chico Xavier, me lembro que estivemos là quando ero pequena em 1982, tinha muita gente là, ele era uma otima pessoa.

    ResponderExcluir
  3. Pior que ser ignorante é ser ignorante crítico.
    Aos que não conhecem as obras do Chico primeiro precisam conhecê-la antes de chamá-las de fantasia.

    ResponderExcluir

 
Top