6


Os Mercenários tem ingredientes de sobra pra gerar esse burburinho todo entre os cinéfilos brasileiros. Parte do filme foi rodado no Rio de Janeiro - em Mangaratiba e no famoso Parque Lage -, Giselle Itié é a mocinha da história e Sylvester Stallone deu umas declarações pra lá de infelizes sobre nosso país (fato que gerou uma onda de protestos no Twitter). Como não sou de guardar ressentimentos, nem de dar importância às asneiras que pessoas sem conhecimento falam sobre determinado assunto, devo elogiar o projeto do cara que deu (violenta) vida a dois dos mais bem sucedidos personagens da indústria Hollywoodiana: Rambo e Rocky Balboa. Independentemente de ter qualidade artística ou não, é - no mínimo - interessante ver tantos atores ligados a filmes de ação reunidos em um só. 

Além do próprio Stallone (como protagonista), fazem parte do time Jason Statham (de Adrenalina), Jet Li, Dolph Lundgren e Eric Roberts (isso pra citar só os mais famosos). E ainda poderia ter outros, caso Wesley Snipes, Van Damme, Kurt Russell e Steven Seagal tivessem aceitado os convites que receberam pra atuar (ou seria lutar?) no longa. Sem dúvidas, a melhor participação - embora curta - é a de Arnold Schwarzenegger, numa cena hilária com Stallone e Bruce Willis. O diálogo é cheio de ótimas sacadas irônicas e a referência à vida política do governador da California é de fazer chorar de rir. Aliás, Os Mercenários parece mais uma reunião de amigos bombados indo pra academia, do que propriamente um filme de ação. Apesar de algumas ótimas cenas de luta e resgate, a direção abusa das câmeras tremidas e de closes mal usados (sem contar o excesso de explosões).



A minha impressão é de que, a partir do momento em que o longa começou a ser passado pro papel, o projeto foi condenado à mediocridade. O roteiro é péssimo. Todos os clichês possíveis dos filmes de ação estão ali (pelo menos a parte final se desvencilha um pouco disso). Mas, em vez de ficar irritado com tanta bobagem em forma de película, confesso que levei tudo no bom humor e me diverti muito. Pra deixar claro meu pensamento, resumo em poucas palavras: como filme de ação, Os Mercenários é ridículo. Como filme de comédia, é excelente. Isso porque não dá pra levar a sério um roteiro tão ruim, e por ter situações tão inusitadas (me controlei pra evitar o spoiller e não contar algumas), o longa gera muitas risadas. 

O conflito gira em torno de um grupo de mercenários liderados por Barney Ross (Stallone, também diretor e um dos roteiristas do filme) - que trabalham como freelas pra quem pagar seu preço -, resgatando reféns de grupos terroristas, invadindo países da América do Sul controlados por ditadores e financiados por grupos norteamericanos (quem já viu esta história tanto na vida real quanto na ficção levanta a mão) etc. Fica evidente a diferença entre quem realmente é ator e quem é apenas um brutamontes famoso. Maior exemplo: Jason Statham vs. Dolph Lundgren. Podemos até dividir da seguinte forma: Statham, Jet Li e Mickey Rourke estão ótimos; Giselle Itié só contribui com sua beleza, pois tem uma péssima atuação; Lundgren e Eric Roberts, com suas caras de pamonha e sem expressão alguma fazem seus papéis de sempre. Stallone é um caso à parte. Sei que pouca gente partilha da minha opinião, mas, apesar de irregular, sempre o considerei um grande ator. Estreia: 13 de agosto.
 
Os Mercenários (The Expendables)
EUA - 2010
Direção: Sylvester Stallone
Roteiro: Dave Callaham, Sylvester Stallone
Com: Sylvester Stallone, Jason Statham, Jet Li, Dolph Lundgren, Eric Roberts, Randy Couture, Steve Austin, David Zayas, Giselle Itié, Mickey Rourke, Terry Crews
Participações Especiais: Arnold Schwarzenegger, Bruce Willis




Por: Mattheus Rocha

Postar um comentário

  1. Nesse caso, ponto pra sua imparcialidade!
    Textos cada vez mais consistentes e interessantes! Seu potencial é altíssimo!
    Suas impressões sempre bem descritas, com essa forma de articular as ideias, que já é característica sua, revelam um estilo crítico, informativo e instigador!

    Parabéns, Mattheus Rocha!

    [Sim, hoje eu quis comentar]
    Beijos da fã n. 01!

    ResponderExcluir
  2. Também gosto do Stallone, porque ele criou um arquétipo no cinema. Sempre iremos associá-lo ao personagem de Rambo e Rocky Balboa.

    Quando chegar nas barraquinhas, compro este clássico. Com certeza valerá o fim de semana, hehehe!!!

    Abraços!!!
    Tiago

    ResponderExcluir
  3. Daisy, além de fã número 1, revisora oficial de textos e namorada. Você é multifuncional !!! rrsrs
    Adorei o comentário.
    Beijos !!!

    Tiago,
    vai se divertir bastante.
    Abraços !!!

    ResponderExcluir
  4. Bom, concordo concordo com quase tudo o qu vocee disse, porém não concordo na parte em que voce disse que a Gisele Itié so contribuiu com a beleza, ela esstva ótima, atuou super bem, e merece um destaque da midia cinematografia. Ela, apesar de ter sido a terceira opção de atriz brasileira, não deixou a desejar! Ela foi otima, desempenhou o papel com grandeza e maestria. Ela representou super bem a forma brasileira de interpretar!!

    ResponderExcluir
  5. Bom, concordo com quse tudo o que você disse, so não concordei com a parte qm que voce disse que a atriz Gisele Itié so contribuiu com a beleza. Não acho isso. Pra mim ela foi super beem, fez a parte dela com competência, ela foi simples e direta. Apesar dela ter sido uma das ultimas opções de Stallone, ela fez o que Cleo Pires nem Juliana Paes teriam a capacidade de interpretar esse personagem, não com a qualidade e o estilo original da nossa, não original mas, brasileiraa! 10 pra ela, não 1.00000.0000000 pra elaa pq ela mereceu o papel e foi uma supeer profissional!

    ResponderExcluir
  6. Concordo com vc. O filme foi feita para ser levado na esportiva é um filme-entretenimento. Eu gostei.

    Estranhezas Cinematográficas:

    www.estranhocinema.blogspot.com

    ResponderExcluir

 
Top