17


Apesar de ter gostado muito de Extermínio (2002), de Danny Boyle, que teve uma continuação em 2007, e dos divertidos Planeta Terror (2007), de Robert Rodriguez, e Eu Sou a Lenda (2007), com Will Smith, nunca fui exatamente um fã de filmes de zumbis. Todos eles têm um argumento praticamente idêntico, mudando apenas alguns pequenos detalhes. Geralmente, algum vírus se espalha rapidamente e a extinção humana se torna inevitável. Os poucos sobreviventes têm que lutar contra os humanos afetados pela doença (os zumbis), para permanecerem vivos. A boa série britânica Survivors é uma saída a este enredo, oferecendo extinção humana, mas sem zumbis.

O primeiro ponto a favor de Zumbilândia é que o filme é uma comédia. Não se leva a sério em nenhum momento. Columbus (Jesse Eisenberg) é um nerd neurótico, que vive um paradoxo existencial. Ele evitava pessoas, antes delas se tornarem zumbis. Agora, procura pessoas, mas sem encontrá-las. Todas viraram zumbis. Quem é mordido por um zumbi vira... um zumbi. Então, Columbus estabelece algumas regras de sobrevivência. Entre elas, ter bom preparo físico, sempre checar o banco de trás do carro, usar cinto de segurança, ter cuidado em banheiros públicos (principalmente ao fazer o número 2), não bancar o herói e ter um parceiro que chute traseiros. Regra #8: Get a Kickass Partner.

É aí que entra Tallahassee, o bom e velho Woody Harrelson. A eles, se juntam as irmãs espertinhas, e não muito confiáveis, Wichita (Emma Stone) e Little Rock (Abigail Breslin). Todos preferem não revelar seus nomes verdadeiros, para não criar laços afetivos. Mas, se os zumbis derem lugar ao romance, pode ser que isso mude. Columbus, em seus engraçadíssimos momentos reflexivos e questionadores, faz com que Zumbilândia pareça um filme de zumbis dirigido por Woody Allen. É muita neurose pra uma rapaz só. No jeito Woody Allen de ser, claro. Ou seja, no bom, e divertido, sentido.

A trilha sonora é ótima. O filme abre com a rapidez do Metallica contrastando com zumbis perseguindo humanos em câmera lenta, mas é a linda Oh! Sweet Nuthin', do Velvet Underground, que expõe o conflito de Columbus: "He ain`t got nothing at all" (Ele não tem nada afinal). Mas, na verdade, ele nunca teve. E agora, quando é mais difícil, percebe o que quer. O quarteto resolve se estabelecer em Los Angeles, e escolhem a mansão de Bill Murray (que interpreta a si mesmo) para morar. Mas Bill é o único artista que não virou zumbi. Então, imagine a confusão que vem por aí. Zumbilândia é um filme muito divertido, que vai agradar mesmo a quem não gosta do subgênero zumbis. O Blogueiro recomenda.

Zumbilândia (Zombieland) - 88 min
EUA - 2009
Direção: Ruben Fleischer
Roteiro: Rhett Reese, Paul Wernick
Com: Woody Harrelson, Jesse Eisenberg, Emma Stone, Abigail Breslin, Amber Heard, Bill Murray




Por: Mattheus Rocha

Postar um comentário

  1. Hey,

    Pela sua descrição esse filme parece ser muito bom mesmo!!

    Vou ver se assisto ele depois!!




    =)

    ResponderExcluir
  2. Eu acabei de ler uma resenha sobre esse mesmo filme e achei espetácular a descrição! Vou assistir, com certeza!

    http://cerebro-musical.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. qualquer filme com o woody tem que ser visto. deve ser bom pra caralho.

    abraço

    ResponderExcluir
  4. eu vou querer assistir filmes de zumbis com comedia é sempre bom=)

    ResponderExcluir
  5. Parece ser bem legal, pensei que o filme era outro estilo. Mas e comédia e parece ser das boas!

    ResponderExcluir
  6. depois desse seu post, eu vou ver esse filme, antes achava uma bosta, mas vou mudar minha opiniao e vou assistir

    http://viniciusoliveiraa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá. Tudo bom?
    Tem um selo de presente pra você lá no blog. Você mereceu.
    Dá uma passadinha lá pra pegar.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  8. Meu caro, havia assistido ao filme antes de ler aqui. Mas achei uma bela porcaria. Acho que você pegou pesado nessa comparação com Woddy Allen, o cara é apenas um chato e ponto final. É verdade que a trilha sonora e os efeitos visuais são legais, mas Zombieland como filme é bobo, sem graça e banal... Ah, e chato!

    ResponderExcluir
  9. Puxa pelo que você falou sobre o filme parece ser legal, porque ultimamente não vejo comédias muito boas, e não gosto mesmo de filme de zumbis, mas talvez eu assista (:

    ResponderExcluir
  10. Sério, Thiago? Você acha Woddy Allen só chato e ponto final? É o meu diretor preferido. O acho genial !!!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Vi algumas vezes a chamada deste filme na TV a Cabo, a primeira vista achei interessante justamente pelo detalhe que você coloca na sua postagem, que é um filme de comédia. Após seu comentário sobre o filme me interessei mais, vou ver se vejo a fita.

    ResponderExcluir
  12. Cara, eu ia assistir esse filme hoje, na verdade ia ver esse e o Sherlock Holmes, mas por falta de tempo só consegui ir na sessão do Sherlockão. Deixo pra semana que vem.

    ResponderExcluir
  13. De forma alguma acho Woody Allen acho, muito pelo contrário, é realmente genial. Me expressei mal, achei o cara do Zombieland (e o filme) chato. E a comparação entre eles um pouco demais, só isso =)

    ResponderExcluir
  14. Ahhh sim, Thiago. Agora entendi.

    Abraços !!!

    ResponderExcluir
  15. Sei não, Mattheus, acho que você tava de muito bom humor e boa vontade quando escreveu sobre este filme aê. hahaha Mas não posso criticar antes de assistir.

    Ah, Woody Harrelson, de fato, é divertido. Mas nunca se esqueça que ele apareceu no péssimo Onde os Fracos Não tem Vez, filme tosco e sem sentido, que não merece ser visto de forma alguma, apesar de ser dos irmãos Cohen.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Renan, você tem razão. 'Onde os Fracos Não têm Vez' é o pior filme dos irmãos Coen. Com exceção da fotografia, uma verdadeira porcaria.

    Abraços !!!

    ResponderExcluir

 
Top