22


Nove Indicações ao Oscar: Filme, Direção, Ator (Jeremy Renner), Fotografia, Edição, Trilha Sonora, Roteiro Original, Som, Edição de Som 

Guerra ao Terror foi vendido como um filme sobre uma tropa de elite que desarma bombas no Iraque. Mas foi vendido errado, pois não é nada disso. Esta é apenas a ocupação dos protagonistas, não a motivação da trama. Além disso, The Hurt Locker teve mais uma daquelas péssimas, e preguiçosas, traduções de títulos para o português. Grande parte do terror no Iraque foi gerado pela invasão dos EUA. Logo, Guerra ao Terror soa, no mínimo, contraditório. Por isso não me surpreendi ao saber que este filme fantástico foi lançado no Brasil diretamente em DVD. Só depois de receber nove indicações ao Oscar é que entrou no circuito de cinemas.

"O calor da batalha é frequentemente um vício potente e letal, pois a guerra é uma droga". O filme abre com esta frase do jornalista e correspondente de guerra Chris Hedges. Ela resume o sentimento do sargento William James (Jeremy Renner), que substitui o líder do esquadrão antibombas, Matt Thompson (Guy Pearce), morto em serviço. Faltam apenas trinta e oito dias para a equipe completar um ano de serviço e poder voltar pra casa. A coragem inconsequente de James gera um conflito na equipe, que vê sua segurança ameaçada pelas atitudes de seu novo líder.  

A diretora Kathryn Bigelow tira água de pedra, ou melhor, poesia de guerra. As cenas de explosão em câmera lenta são belíssimas, os enquadramentos e movimentos de câmera, incríveis. A ótima fotografia amarelada amplifica o poder do deserto. Ainda não vi todos os indicados ao Oscar de melhor filme, mas dos que assisti até agora, Guerra ao Terror é o melhor, sem dúvidas. O longa tem participações especiais de atores bem conhecidos (quase todo filme de guerra tem), como Ralph Fiennes e David Morse, mas ainda não entendi o barulho que fizeram pela presença de Evangeline Lilly, a Kate de Lost. Ela está em três cenas que, juntas, não chegam a um minutinho sequer. 

Guerra ao Terror mostra a guerra como uma droga e a consequência deste vício. O Blogueiro recomenda com entusiasmo.

Guerra ao Terror (The Hurt Locker) - 131 min
EUA - 2009
Direção: Kathryn Bigelow 
Roteiro: Mark Boal
Com: Jeremy Renner, Anthony Mackie, Brian Geraghty, Guy Pearce, Ralph Fiennes, David Morse, Evangeline Lilly, Christian Camargo




Por: Mattheus Rocha

Postar um comentário

  1. Enjoei deste tipo d filme e td a mesma coisa,é igaul akelesfilmes romanticos

    ResponderExcluir
  2. Não sou muito chegada em filmes de guerra, norte americanos então, eles sempre são os bonzinhos da história!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Mattheus, não li seu texto, até porque também quero escrever sobre Guerra ao Terror - sem ser (bem) influenciado por você. hahaha

    Mas, sem nenhuma dúvida, é filme pra Oscar. Muita ação, o que te permite grudar os olhos na tela. A cena da trincheira é fantástica.

    Afirmo: é melhor que Bastardos Inglórios e Amor sem Escalas. Não vi Avatar, mas não creio mesmo que seja inferior ao filme de James Cameron.

    ResponderExcluir
  4. Realmente deu pra perceber o seu entusiasmo.
    Tou querendo ver esse filme também(acho que todo mundo tá! haha)

    ResponderExcluir
  5. geralmente, filmes de guerra ñão costumam se diferenciar muito, mas como a academia viu tanta coisa nele, talvez valha a pena assistir....alugarei
    =D

    ResponderExcluir
  6. Esse filme é muito bom. Diferente dos outros que falam sobre guerra tbm. Confira o que eu comentei sobre o filme em: http://cineclube01.blogspot.com/
    Belo blog

    ResponderExcluir
  7. Não curto esses filmes, mas bom filme a quem assistirá!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Bem, assisti o filme 2 Vezes, a primeira antes de dormir e a segunda juntamente com um amigo.

    Cheguei a seguinte conclusão, ou estou ficando mais critico ou ficando mais burro, porque:

    Comparar esse filminho categoria B com por exemplo:
    O Resgate do Soldado Ryan seria uma Blasfêmia no mínimo, com Black Hawk Down um sacrilégio com certeza, então por favor, ou a Diretora é amante da metade dos indicadores ao Oscar, ou realmente terei que rever todos os meus conceitos.

    Abraços.

    Abracos.

    ResponderExcluir
  9. Meu carissimo!

    rapaz, to surpreso com sua benevolencia com o filme.
    Se Guerra ao Terror nao chega a ser um cliche, a traduçao faz jus ao filme.
    Afinal, muitos devem lembrar que esse foi o SLOGAN divulgado pelo proprio USA logo apos os atentados de 11 /09.
    vale ressaltar, no entanto, que as redes de TV no inicio da cobertura tinham varios "leads" diferentes.Alguns como USA sob ataque e tals.

    Entao, GUERRA AO TERROR ja é ( desde a cobertura dos atentados) Uma golpe de marketing, uma perspectiva imperialista sobre o mundo!

    E o filme , é exatamente, a extensao dessa propaganda.
    Bela fotografia e nao ha muito mais q isso.( nao vou citar os itens tecnicos como som..)

    Ser indicado ao Oscar d melhor ator so pode ser piada..e de melhor filme, so pode ser uma colaboraçao da Academia a politica ocupacionista dos USA!
    A Academia adora esse tipo de filmes!

    Pra mim, o filme é uma propaganda ( bem feita) para tentar justificar o injustificavel.

    abs

    ResponderExcluir
  10. Será que esse filme é igual aos outros "filmes americanos sobre guerra onde eles são os bonsinhos que nunca sobram no final?" Fica a pergunta.
    é um completo paradoxo os americanos falarem de guerra ao terror, quando na verdade eles que "tocam o terror" muitas vezes. é um tema complicado!

    ResponderExcluir
  11. Tuta, não há como comparar este filme com 'O Resgate do Soldado Ryan' ou 'Black Hawk Down'. Apesar de terem a temática guerra, os enredos são completamente diferentes.

    Aleh, as pessoas estão pegando muito pesado com este filme. 'Guerra ao Terror' é um filme de grande qualidade, sobre o vício da guerra. Não o vejo como propaganda. Calhou de ser um filme americano. Logo, eles dão a perspectiva deles. Para os americanos, todos os outros são os inimigos e, eles sim, os bonzinhos. Isso já se tornou tão habitual, que, mesmo quando feito de forma explícita (o que fez o tema deixar de ser teoria da conspiração), não gera mais tanto impacto (pelo menos não nas pessoas não alienadas). Sabemos quem são os caras maus. E isso não precisa nos impedir de apreciar bons filmes.

    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Filme impactante e forte no argumento, quem acha que é clichê é porque certamente não se sensibilizou com a proposta do bom filme.

    Caro, Matheus, quero informar que daqui a uns dias te colocarfei como meu blog parceiro no Apimentário.

    Se quiser manter maior contato comigo, avisa-me. Acho que não segue meu blog, aliás nem vi ele aqui na sua lista de blogs amigos. Mas, isso não me impede de visita lo e linka lo ao meu espaço, adoro seu blog!

    abração cinéfilo

    ResponderExcluir
  13. Cristiano,

    concordo com suas observações sobre o filme. Sigo o 'Apimentário' há bastante tempo. Só não tenho o hábito de comentar lá, mas mudarei isso. Será uma honra ter meu Blog linkado por lá. Daqui a alguns dias, farei uma mudança dos Blogs aqui indicados, pela frequência de postagem, interação etc. Colocarei o seu também.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Bem, gostaria que os que defendem que Guerra ao Terror foge dos cliches , apontassem quais pontos sao inovadores no roteiro ou argumento do filme.

    Onde esta o ineditismo ou a nova perspectiva sobre a Guerra?

    Ate la, realmente, ficarei com aqueles que defendem que Guerra ao Terror é mais um instrumento de marketing dos USA nesta guerra inventada e que o filme é um clichezao.
    bem feitinho..mas cliche.


    ;-)

    abs

    ResponderExcluir
  15. Aleh,

    não considero 'Guerra ao Terror' um clichê, pela imprevisibilidade da trama. A meu ver, neste ponto, 'Avatar' pode ser considerado clichê. Roteiro previsível até demais. Em 'Guerra ao Terror', não sabemos onde vai parar a inconsequência do protagonista, e que consequências ela terá em sua família e companheiros de exército.

    Depois do Vietnã, não acredito que um filme como 'Guerra ao Terror' servirá como jogada de marketing, com o objetivo de fazer as pessoas que não apoiam a permanência invasiva dos EUA no Iraque, pra usar um eufemismo, ou as que estão em cima do muro, passem a apoiar. Não questiono se essa foi a intenção dos produtores do filme (isso não há como saber), mas, se foi, não vejo como ter resultados concretos. A maioria da opinião pública estadunidense é contrária à permanência dos EUA no Iraque e este filme não vai fazer as pessoas mudarem de ideia.

    Claro que a Guerra do Iraque é uma guerra inventada, sob desculpas mais do que esfarrapadas, que tentam esconder uma política expansionista, com o único e exclusivo objetivo do lucro. Nisso concordo plenamente.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  16. Mattheus, você me deixou curioso para assistir esse filme...

    ResponderExcluir
  17. Meus Caros:
    1º de tudo, desculpe pela imensa demora na resposta. Como vc sabe, o tempo ta escasso!
    bem..vamos la:

    Mas o que , realmente de imprevisivel em Guerra ao Terror?

    Soldados ( militares ) Rebeldes que nao se encaixam nos padroes, é algo para la de batido! nao ha novidade nisto.

    " Herois" q se arriscam alem dos limites possiveis, colocando em risco seus companheiros , tb nao..isso pode ser visto ate em Top Gun! ;-)

    E o " marketing " aparece ainda mais qdo é preciso reverter uma posiçao de opiniao publica.Como é o caso da guerra atualmente.

    Voce deve lembrar tb que em um dos documentarios do Michael Moore, ele mostra o depoimento de uma mulher q defende com MUITO ardor a Guerra...corta para meses depois...ela esta contra..O filho dela morrera na guerra.

    A opiniao publica é muito vulneravel.A maioria de nos, lembra que nas primeiras semanas o apoio a invasao do Iraque chegou a mais de 80%!!

    DE resto, o filme nao me traz novidades...a indicaçao do ator ao Oscar, entao, chega a ser constrangedora.

    Agora , q o produtor foi pego enviando e-mail pedindo votos e falando mal de Avatar..vamos ver como sera!

    E nao resta duvida q o roteiro de Avatar..é cliche..tb! ;-)

    abs

    ResponderExcluir
  18. Aleh,

    'Guerra ao Terror' não é um filme sobre a guerra. É um filme sobre o vício que a guerra provoca em algumas pessoas. E até é mostrado de forma negativa, como quando o protagonista deixa sua família de lado para voltar ao Iraque.

    Ele não é mostrado como um "herói", a não ser sob uma única ótica: a de um militar de mais alta patente, em um momento do filme. Seus próprios companheiros condenam suas atitudes.

    Acho que você está superestimando o "poder" de 'Guerra ao Terror'. Um filme como este não vai mesmo influenciar a opinião pública a favor da permanência do exército estadunidense no Iraque, a meu ver. A opinião pública vai querer que seus parentes os abandonem, pela pátria, influenciada por este filme? Não creio.

    Há outras ferramentas de marketing muito mais eficazes.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  19. Denílson valente.
    Ola! Muito bom o filme, mais não e o melhor, apesar de ter ser falando muito sobre o seu lançamento, não vir um objetivo alem da visão America em tenta pacífica uma área mais sim de tenta impor uma soberania armada sobre iraquianos de uma invasão onde os rebeldes assim chamados atacam com bombas muitos potentes capasses de arrasar um quarteirão inteiro, os America com seus blindados e suas armas poderosas e o insurgente com suas bombas, lembra do caminhão distribuindo balas onde quase 50 crianças morreram. Outra sena foi a dos soldados voltando depois de um dia com combate e a crianças tacando pedras cuspindo uma criança ali já nasce condenadas a ódio os invasores.
    Finalizando bom porque mostra quanto, os Americanos são estúpidos em provoca quase guerra santa jihad. Ali nunca terra paz.
    E um bom filme porque da para ver isso.
    Filme bom de guerra e (Back hawk down falcão negro em perigo).
    Um bom objetivo bom teve um desfecho.
    Isso ai galera um abraço a todos

    ResponderExcluir
  20. I always inspired by you, your opinion and attitude, again, appreciate for this nice post.

    - Norman

    ResponderExcluir

 
Top